​Atlético-MG se reapresenta na manhã desta quarta-feira (8), mas com a ausência do auxiliar fixo da comissão técnica Adilson. Aposentado por problema cardíaco na última temporada, o ex-volante do alvinegro mineiro segue com situação indefinida no clube.


O diretor de futebol Rui Costa deve ter uma reunião com o ex-jogador nos próximos dias para tentar definir a situação e tratar a dívida que o clube tem com o auxiliar pelos salários atrasados de 2019. Os meses de atraso e os valores não foram revelados.


Adilson tem o mesmo contrato com o Atlético-MG dos tempos de jogador. Assim, o vínculo empregatício com o clube vai até o final da atual temporada, com R$192 mil reais mensais de salário na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). O acordo feito em 2017 não foi rescindido e a diretoria ainda vai definir o futuro do auxiliar.


De acordo com o ​UOL Esporte, o ex-jogador não gostou do acontecido e alega que o presidente do alvinegro, Sérgio Sette Câmara, prometeu que o contrato seria cumprido até o final. A assessoria do Galo informou que Adilson foi comunicado pelo seu empresário de que não precisava se apresentar na Cidade do Galo e que a diretoria iria resolver a situação.