​Embora tenha sido uma indicação do técnico Eduardo Coudet, a contratação de Damián Musto por parte do ​Internacional, a princípio, não se deu por acaso. O clube só deve contar com o volante Rodrigo Dourado a partir de abril, o que fez aumentar a necessidade por mais um primeiro volante no plantel.


Embora o atleta tenha reapresentação marcada para a semana que vem, junto com os demais companheiros, ele seguirá tratando um edema ósseo no joelho esquerdo, problema este que o fez fechar a última temporada com apenas 17 partidas disputadas. O jogador, inclusive, era capitão do time quando foi obrigado a parar e realizar duas cirurgias para tentar dar fim às dores na articulação.

Após o primeiro procedimento, o tratamento conservador não surtiu efeito. Com isso, uma segunda intervenção foi realizada e, à época, o clube previu o retorno aos treinos em duas semanas, o que não se confirmou. Agora, se a previsão extraoficial se confirmar, Dourado irá perder boa parte do Campeonato Gaúcho, as etapas preliminares da Libertadores e, caso o Inter avance na competição continental, alguns compromissos da fase de grupos. A última aparição do volante foi em julho, diante do ​Palmeiras, pelas quartas de final da Copa do Brasil.


Para mais notícias do Internacional, clique ​aqui.