​Anunciado como novo reforço do Grêmio no primeiro dia de 2020, Lucas Silva, há muito tempo, já estava no radar do clube gaúcho. Pois a contratado do volante só se tornou possível porque ele ficou livre no mercado depois de rescindir com o Real Madrid, gigante espanhol que era dono de seus direitos federativos.




Revelado pelo ​Cruzeiro, o atleta chegou a ser considerado uma das grandes promessas do futebol nacional, tanto que, após conquistar o Campeonato Brasileiro de 2013 e 2014 (neste segundo ano, entrou nas principais seleções da competição, ganhando a Bola de Prata e o prêmio Craque Brasileirão), acabou vendido por cerca de 15 milhões de euros ao clube de Santiago Bernabéu. No entanto, não vingou fora do país (chegou a ser emprestado ao Olympique de Marselha, da França, para uma temporada) e precisou retornar à Toca da Raposa para reconquistar espaço, ganhando a Copa do Brasil em 2017 e 2018.



Na última temporada, só atuou no primeiro semestre, ainda pelo time mineiro, mas já sem o mesmo brilho, tanto que em determinados momentos chegou a ficar sem espaço. Assim, foram apenas 18 vezes em campo. Mesmo assim, o Grêmio tem a convicção de que, por sua qualidade técnica, Lucas Silva possui totais condições de se encaixar em um esquema no qual a posse de bola é fundamental



Seja na função de Maicon ou de Matheus Henrique, o Tricolor ganha, no mínimo, um reserva que agrega em relação, por exemplo, a Michel e Rômulo, que eram as alternativas no ano passado. E, como o ex-capitão azul já sofre com problemas físicos, não se descarta até mesmo que ele chegue para ser titular. Na Arena, existe confiança plena em seu futebol, tanto que se firmou um vínculo de cinco temporadas com o jogador. Agora, é esperar para ver o resultado.


Para mais notícias do Grêmio, clique ​aqui.