​Ainda buscando o melhor formato para sua principal competição, a Federação Chinesa impôs novas mudanças para seu campeonato nacional a partir de 2020. Em ascensão e cada vez mais atraente financeiramente, a liga passará por transformações que atingirão diretamente um de seus públicos-alvo: os jogadores estrangeiros.

Como noticia o ​Globoesporte, o novo regulamento da competição prevê um aumento do limite de estrangeiros por elenco (de cinco para seis) e em campo por time (de três para quatro). Ao passo que essa medida 'facilita' a utilização de não-chineses no campeonato, outra tende a dificultar suas contratações por clubes locais: a imposição de um teto salarial anual.


Atletas estrangeiros só poderão ter vencimentos de, no máximo, 3 milhões de euros por ano (R$ 13,5 milhões). Jogadores chineses, por sua vez, terão salário máximo anual de 10 milhões de yuans (R$ 5,8 milhões). Os gastos/investimentos dos clubes no futebol também estão limitados ao teto de 1,1 bilhão de yuans por ano.

Renato Augusto