​O ano de 2019 fica marcado no futebol brasileiro pela afirmação do trabalho de técnicos estrangeiros. No Flamengo, Jorge Jesus montou uma máquina e se tornou campeão brasileiro e da Libertadores. No Santos, Jorge Sampaoli, se não conquistou títulos, levou o clube a um inesperado vice-campeonato nacional. Para 2020, o Internacional já foi atrás de Eduardo Coudet, e o Peixe, que perdeu seu argentino, deve novamente investir em um gringo. Lembramos, então, dez profissionais de fora que trabalharam no país em um passado nem tão distante assim.



Ricardo Gareca

Ricardo Gareca

O atual técnico da seleção peruana passou pelo Brasil em 2014, quando treinou o Palmeiras. Após 13 jogos, o argentino foi demitido por conta do mau retrospecto. Foram quatro vitórias, um empate e oito derrotas pelo Verdão.



Diego Aguirre

Diego Aguirre

De 2015 para cá, o uruguaio comandou Internacional, Atlético-MG e São Paulo. Não conseguiu completar o trabalho em nenhum deles, mas muitos encaram como injustiça as demissões no Beira-Rio, onde conquistou o Gauchão, e no Morumbi.



Jorge Fossati

The coach of the Brazilian team Internac

O uruguaio foi responsável por comandar o Internacional no início da caminhada rumo ao bicampeonato da Libertadores da América, em 2010. Acabou demitido depois das quartas de final.



Daniel Passarella

FBL-ARGENTINA-RIVER PLATE-DIAZ-PASSARELLA

No Corinthians da MSI, em 2005, o argentino foi o escolhido para comandar um time recheado de estrelas. Mas não deu muito certo. Foi demitido após ser eliminado da Copa do Brasil e goleado pelo rival São Paulo no Campeonato Brasileiro.



Paulo Bento 

Paulo Bento

O treinador português comandou o Cruzeiro em parte da temporada de 2016. Com um retrospecto de seis vitórias, três empates e oito derrotas em 17 partidas, foi demitido, deixando o time na zona de rebaixamento do Brasileirão.



Hugo De León

The candidate to the vice presidency for

Foi técnico do Fluminense em 1997 e do Grêmio em 2005. Mas em nenhum deles o uruguaio durou muito tempo.



Miguel Ángel Portugal

Miguel Angel Portugal

Foi em 2014 que o espanhol pintou no Athletico-PR. Só que foram apenas 13 jogos à frente da equipe, ganhando cinco, empatando dois e perdendo seis. Acabou pedindo demissão.



Juan Carlos Osorio

Juan Carlos Osorio

O colombiano trabalhou no São Paulo por pouco mais de três meses, no ano de 2015. Acabou pedindo para sair, por conta de um convite da seleção mexicana. Mas o "profe", como é conhecido, deixou saudades.



Darío Pereyra

O uruguaio girou o Brasil. São Paulo, Coritiba, Atlético-MG, Corinthians, Guarani, Paysandu, Grêmio, Portuguesa, entre outros, contaram com o trabalho do treinador, que só conseguiu erguer a taça do Campeonato Mineiro de 1999.



Pedro Rocha

Treinou o Internacional em 1996. Em 18 partidas, teve um retrospecto de sete vitórias, nove empates e duas derrotas. Após seis jogos sem triunfar, o uruguaio foi demitido.