​O ​Cruzeiro terá uma realidade bem diferente na próxima temporada. Com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, o clube terá um orçamento menor e precisará reformular seu elenco para 2020. Depois de conquistar títulos nos últimos anos e manter no grupo jogadores renomados, vencimentos altos são problemas enfrentados pela diretoria, que está ciente da crise financeira.


Diante deste cenário, a Raposa deve buscar se desfazer de alguns atletas que recebem cifras altas a cada mês, casos dos medalhões do grupo. Um destes é o zagueiro Dedé, que virou um 'problema' em Belo Horizonte, de acordo com informação d​o jornalista Jorge Nicola, em seu blog no site Yahoo Esportes. O defensor, de 31 anos, chegou a ser sondado por Corinthians e Santos recentemente, mas os valores financeiros assustaram os paulistas.


Dede

Ao lado do corintiano Gil, Dedé é um dos jogadores da posição mais bem pagos do país. O defensor tem um salário de R$ 690 mil, o que, com impostos, gera uma despesa de cerca de R$ 1 milhão por mês. A dupla paulista estudou a possibilidade de contratar o zagueiro e ter ajuda do Cruzeiro no pagamento, o que não foi aceito pelos mineiros, que não terão condições de arcar com R$ 345 mil mensais a um jogador que nem mesmo defenderá a equipe na Série B.

No final do ano passado, o Cruzeiro recebeu uma proposta de R$ 30 milhões do Flamengo, mas o então vice-presidente Itair Machado rejeitou negociar Dedé e pediu o valor da multa rescisória, de R$ 330 milhões. Agora, a situação é completamente diferente e a diretoria tem dificuldades em encontrar interessados para fechar até sem custos. Para 2020, vale ressaltar, a Raposa terá uma diminuição grande em sua receita, como, por exemplo, na cota de TV, que diminuirá de R$ 70 milhões para cerca de R$ 8 milhões.