O Cruzeiro tem o jogo da vida contra o Palmeiras, no próximo domingo (08), para evitar o rebaixamento. A Raposa precisa vencer os paulistas e torcer para o Botafogo ganhar do Ceará, no Nilton Santos. A espera de um milagre, a diretoria da ​Raposa está convencida que independentemente do resultado no próximo final de semana, o elenco precisa passar por uma grande reformulação.



Edilson,Omar Alderete

O jornalista Vinícius Dias informou na manhã desta sexta-feira (06) que o lateral-direito Edílson está fora dos planos para 2020 e será negociado ou terá seu contrato rescindido assim que o Campeonato Brasileiro terminar. O jogador criticou a equipe na derrota contra o Grêmio e chamou os jogadores de “cabaços”. As declarações do medalhão não agradaram internamente e o atleta não deverá mais vestir a camisa celeste.


Assim como Thiago Neves, o lateral é mais um dos jogadores experientes que irão sair da Raposa pelas portas dos fundos. Ambos foram contratados a peso de ouro, ganharam títulos importantes no clube mineiro, mas não conseguiram render na pior fase do Cruzeiro em toda a sua história. Os representantes da dupla já estão procurando novos clubes para os atletas e aguardam ofertas.


Internamente, os dirigentes cruzeirenses acreditam que mais algumas saídas devem acontecer; o volante Robinho, o atacante Pedro Rocha e o lateral-esquerdo Egídio estão na barca e, ao que tudo indica, o ciclo do trio no Cruzeiro está perto do final. Sem dinheiro em caixa e vivendo uma grande crise financeira, a expectativa da cúpula mineira é ter um elenco mais enxuto e com jogadores mais jovens.