Nesta quarta-feira (04), o ​Cruzeiro vai entregar um ofício à Federação Mineira de Futebol (FMF) solicitando torcida única para a partida contra o ​Palmeiras, no próximo domingo (08), no Mineirão, às 16h (de Brasília). A disputa pela última rodada do Brasileirão pode representar a permanência ou não da Raposa na elite do futebol brasileiro.


A motivação da solicitação é que o clube celeste teme que haja confronto entre os torcedores dos dois clubes. Burocraticamente, o pedido deve ser feito a Federação local, que encaminha o documento para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Ministério Público (MP) de Minas Gerais e a Polícia Militar (PM) também receberão o ofício.

Cruzeiro v Santos - Brasileirao Series A 2019

A informação é do Jornal Hoje em Dia, o qual informa ainda que o Cruzeiro vai pedir ao presidente da FMF, Adriano Aro, que colabore com o clube mineiro diante da CBF. O desejo da Raposa é evitar novos conflitos no Mineirão, como empate no clássico contra o Atlético-MG e na derrota para o CSA. A reunião para tratar da decisão está prevista para esta quinta-feira (05).



A diretoria cruzeirense tomou como exemplo a partida entre Palmeiras e ​Flamengo, na última rodada, que ocorreu com torcida única a pedido do MP e da PM do Estado de São Paulo. As instituições alegaram preocupação em garantir a segurança do confronto. 


Caca,Leo,Gustavo Gomez

O ofício, bem como a postura do clube em relação a tal situação, é o retrato de uma falta de estrutura geral do Cruzeiro e do Mineirão e, caso acatada, demonstra o quão despreparados estão os órgãos públicos envolvidos em uma situação como esta. O clube vive uma situação delicada e, em partes, é de se entender a preocupação, mas não é aceitável que os torcedores rivais sejam prejudicados devido a falta de preparo dos anfitriões.


Afinal, o clube visitante tem o direito garantido no Regimento Geral das Competições de “no máximo 10% da capacidade permitida no estádio”, conforme o artigo 86. Assim, é dever do mandante certificar-se da segurança de torcedores, jogadores e demais envolvidos na partida. A não receptividade do Cruzeiro diante da torcida alviverde é um sinal de alerta para a situação de violência e hostilidade presente nos estádios e arenas do Brasil.