Costumam dizer que o futebol é como uma gangorra: em determinado momento você está no alto, mas a qualquer momento, pode descer. Há jogadores que tiveram esta metáfora como história de carreira, pois surgiram sob enorme badalação/holofotes, mas saíram rapidamente do 'apogeu' e não se transformaram nas grandes estrelas que poderiam ter sido. Confira 8 casos de promessas, brasileiras e internacionais, que 'frustraram' as grandes expectativas que pairavam sobre elas:


Lenny

Fluminense's Lenny vies for the ball wit

Quando surgiu vestindo a camisa do ​Fluminense em 2005 - com apenas 17 anos de idade -, o garoto insinuante despertou atenção e curiosidade entre os tricolores de mais torcedores. Muito veloz e habilidoso, tinha potencial para se tornar um grande atacante de lado (ponta), projeção que jamais se confirmou. Rumou ao Palmeiras em 2008, onde não encantou, e desde então se tornou um 'peregrino' da bola. Atualmente, atua no futebol tailandês.


Bojan Krkić

Bojan Krkic

Quando surgiu com a camisa do Barcelona B, o ponta motivou inúmeras comparações. Suas primeiras temporadas como profissional do clube catalão até foram sólidas, mas acabou sucumbindo à forte concorrência no clube e perdendo espaço de forma gradual. O fato de ter ido bem nos primeiros anos de sua carreira lhe renderam contratos com clubes grandes como Roma, Milan e Ajax, mas não conseguiu repetir, com nenhuma dessas camisas, o bom futebol dos anos finais década de 2010. Hoje, aos 29 anos, defende o Impact de Montréal (CAN).


Adryan

Adryan

Revelado nas categorias de base do ​Flamengo, empilhou taças e gols nas categorias inferiores até ser promovido ao time principal em 2011. Seus feitos com a camisa rubro-negra no início de sua carreira lhe renderam comparações pesadas, chegando a ser apelidado de 'novo Zico'. Como sabemos, este tipo de paralelo não costuma acabar bem, e Adryan não se tornou o grande craque que os flamenguistas esperavam. Se despediu da Gávea rumo à Europa em 2014, sem sucesso com as camisas de Cagliari e Nantes. Está no futebol suíço atualmente.


Adnan Januzaj

Adnan Januzaj

O garoto belga fez boa parte de sua formação no Anderlecht, um dos clubes mais importantes de seu país. Por lá, foi muito bem e logo despertou interesse de um dos grandes clubes do Velho Continente: o Manchester United, conhecido por apostar em jovens talentos ainda nas categorias de base. No clube inglês, oscilou demais e logo perdeu espaço, o que deu início a uma série de empréstimos também pouco inspirados do atacante. Foi contratado pela Real Sociedad em 2017, mas soma apenas seis gols anotados nas últimas duas temporadas.


Lulinha

Brazilian Junior (L) and Lulinha celebra...

Lulinha fez um tremendo sucesso pelas seleções brasileiras de base, chegando a ser artilheiro de competições importantes como o Sul-Americano Sub-17 de 2007. Na base do ​Corinthians, seu clube formador, foram quase 300 gols anotados (297). Esses números/feitos motivaram expectativas enormes em torno de sua carreira profissional. Esta, no entanto, não tem passado nem perto de repetir seu sucesso em categorias inferiores: após empréstimos e passagens meteóricas por clubes pequenos do futebol brasileiro, acabou rumando ao futebol árabe.


Federico Macheda

Federico Macheda

Formado na base da Lazio, o atacante italiano gerou euforia no futebol europeu por conta de suas performances nas seleções de base de seu país. Foi contratado ainda muito jovem pelo Manchester United, onde completou sua formação. A carreira profissional, no entanto, não foi nada empolgante e nada próxima de seu potencial: não conseguiu superar a forte concorrência que havia no clube inglês no final da década passada e acabou acumulando empréstimos, sem conseguir se firmar em nenhuma equipe. Hoje, defende a camisa do Panathinaikos.


Carlos Eduardo

RESTRICTIONS / EMBARGO - ONLINE CLIENTS

Quando surgiu em 2007 com a camisa do ​Grêmio, muito se falou sobre o potencial do franzino meia-atacante: canhoto, diferenciado, futuro camisa 10 da Canarinho... Mas o bom futebol que emplacou pelo Tricolor Gaúcho e pelas seleções brasileiras de base não se repetiram à medida que os anos foram se passando. Suas passagens pela Europa foram apagadas (Hoffenheim e Rubin Kazan), bem como suas tentativas de retorno à Série A com as camisas de ​Flamengo e ​Atlético-MG. Atualmente, tem 32 anos e está sem clube.


Royston Drenthe

Royston Drenthe

Meio-campista holandês de técnica e força física, Drenthe, assim que surgiu para o futebol, não conseguiu escapar das comparação com o lendário Edgar Davids. Suas características de jogo e potencial a ser explorado lhe renderam uma transferência ao gigante Real Madrid, quando tinha apenas 20 anos. Acabou decepcionando com a camisa merengue e não conseguiu se firmar em nenhum dos clubes seguintes. Chegou a anunciar aposentadoria para se dedicar à carreira musical, mas também não prosperou e retornou ao futebol em 2018.