​Uma das grandes superstições que existem no futebol mundial é que tocar a troféu que esta em jogo antes da bola rolar traz azar. Pois bem, aqui nós listamos seis jogadores corajosos que driblaram a 'lenda' por trás do gesto e se sagraram campeões após o apito final. Confira:


1) Gabigol - Flamengo


Ao adentrar o gramado do Monumental de Lima no último sábado (23), o artilheiro do ​Flamengo não quis saber de superstição e encostou a mão na taça Libertadores. No fim das contas, deixou a partida como herói e campeão, sendo autor dos dois gols da vitória de sua equipe sobre o River, de virada.


2) Marcelo Grohe - Grêmio


De um time brasileiro, também vem o segundo nome desta lista. Em 2017, o ​Grêmio disputava a final da Libertadores contra o Lanús (ARG), com a segunda partida sendo disputada fora de casa. Ao adentrar o gramado de La Fortaleza, o goleiro tricolor, Marcelo Grohe, se deslocou da 'fila indiana' para tocar o sonhado troféu. Fechou a noite como tricampeão continental.


3) Landázuri - Independiente del Valle


Este é mais um exemplo que vem de 2019, mais especificamente, de três semanas atrás. Na segunda disputa de título continental da história do Independiente del Valle (EQU) - a primeira foi a decisão da Copa Libertadores 2016 -, o lateral Landázuri tocou a taça da Sul-Americana ao entrar em campo. Sua equipe venceu o Colón (ARG) por 3 a 1 e conquistou o torneio.


4) Krychowiak - Sevilla

Grzegorz Krychowiak

Em 2015, o Sevilla entrava em campo na Polônia para disputar a grande final da Liga Europa, torneio do qual havia sido campeão já na temporada anterior. O meia Krychowiak, que hoje defende as cores do Lokomotiv Moscou, tocou o troféu antes da bola rolar. Em campo, fez um dos gols da vitória espanhola por 3 a 2 sobre o Dnipro (UCR).


5) Giuly - Barcelona

Barcelona's French forward Ludovic Giuly

Após exemplos de Libertadores, Sul-Americana e Liga Europa, aqui vai um corajoso que tocou a 'orelhuda' antes da definição do título. Na final da ​Champions League de 2005/06, o atacante francês Giuly fez um carinho na taça ao adentrar o campo, e sua equipe, por um triz, não ficou sem ela. A decisão contra o Arsenal foi dura, mas deu Barcelona: 2 a 1, gols de Belletti e Eto'o.


6) Fábio Santos - Corinthians

FBL-ASIA-WCLUB-2012

Por fim, um exemplo que fez do outro lado do mundo (Japão). Finalistas do Mundial de Clubes, Chelsea e ​Corinthians fizeram um jogo duro e muito disputado, com o time brasileiro levando a melhor pela diferença mínima: 1 a 0, gol de Paolo Guerrero. O centroavante peruano 'salvou' seu companheiro Fábio Santos, que havia tocado a taça de campeão do mundo antes do jogo.