Faltando seis rodadas para o final do Campeonato Brasileiro, o ​Athletico-PR se concentra em campo para terminar na melhor posição possível. É bem verdade que o time comandado interinamente por Eduardo Barros não tem preocupação de se manter no G-6 visando vaga na Libertadores de 2020, porque já está lá após o título inédito da Copa do Brasil. Mas terminar a competição o melhor possível garante uma premiação maior por parte da CBF. Nos bastidores, todavia, o diretor de futebol do clube, Paulo André, está de vento em popa no planejamento para 2020. 


Nossa reportagem apurou em parceria com o ​jornalista Vinícius Furlan, do portal Trétis - que traz informações exclusivas do Athletico -, que Paulo André esteve recentemente acompanhando, em Belo Horizonte, uma partida do América-MG pela Série B. O ​meia Matheusinho, camisa 10 do Coelho, interessa ao Furacão, mas a ida do dirigente atleticano reserva mais novidades. O volante Flávio, de apenas 19 anos, também é um alvo na Arena da Baixada, assim como o meia Jorginho, do Atlético-GO

Revelado nas categorias de base do América, Flávio é titular incontestável da equipe de Felipe Conceição, que está temporariamente no G-4 após o triunfo contra o Vitória por 2 a 1, na última sexta-feira (15). Já Jorginho é um dos maestros do Atlético-GO de Eduardo Barroca, outro que é candidatíssimo ao acesso para a Série A. Hoje o Dragão está em terceiro lugar, faltando três rodadas para o término da competição. 

Na última sexta também, o Atlético fez sua lição de casa em Goiânia ao bater o Paraná por 1 a 0 e Jorginho foi um dos mais acionados da equipe. Aos 28 anos, o meia-atacante tem passagens pelo futebol japonês e árabe e recentemente renovou seu vínculo no Antônio Accioly até dezembro de 2021. Neste caso, Paulo André está diante de dois destaques da Série com camisas 10, Jorginho e Matheusinho, além de um promissor volante para o elenco de 2020. Isso sem contar que Conceição, treinador do América-MG, é um dos nomes especulados pelo presidente Mario Cesar Petraglia para assumir a equipe a partir de janeiro.