Santa Catarina nunca esteve entre as principais escolas/potências do futebol brasileiro mas, especialmente a partir dos anos 90, se tornou um Estado com representatividade nas grandes competições do calendário nacional​: o Criciúma do biênio 1991/92, conquistando a Copa do Brasil e chegando às quartas de final da ​Libertadoreso Figueirense de 2007, vice-campeão da Copa do Brasil, dificultando muito a vida do Fluminense na final; e a ​Chapecoense, é claro, das promoções consecutivas e da reestruturação pós-2016. Os bons exemplos, no entanto, estão escassos para o futebol local neste ano de 2019.


​​A atual temporada tem sido verdadeiramente trágica para os clubes catarinenses, em todas as divisões nacionais. A começar pelo Joinville, que com campanha muito abaixo da média, sequer conseguiu passar da primeira fase do Brasileirão Série D. O torcedor de memória mais aguçada vai se lembrar que o JEC esteve na primeira divisão há pouquíssimo tempo, mais especificamente em 2015. De lá pra cá, quatro rebaixamentos consecutivos e o flerte com o ostracismo em âmbito nacional.

Edson,Kempes

Pelo Brasileirão Série B, restam apenas cinco rodadas para o fim da competição e a situação dos dois representantes de Santa Catarina é bem mais que preocupante. O Criciúma é o atual vice-lanterna, com apenas 31 pontos somados em 33 rodadas, enquanto o Figueirense, que chegou a ​ameaçar abandonar o calendário por conta de problemas internos, ocupa a 17ª posição com 34 pontos. Não se pode cravar que os dois serão relegados à terceirona, mas é seguro dizer que nenhum dos dois estará na elite nacional em 2020.


Desta forma, podemos não ter nenhum representante do Estado na Série A do próximo ano, já que os dois catarinenses que disputam a primeira divisão estão na iminência de terem seus rebaixamentos matematicamente decretados​Avaí e Chapecoense. Os dois ocupam as últimas posições da tabela de classificação e dependem de uma combinação cabulosa de resultados nas próximas sete rodadas para conseguirem sobreviver.

Deyverson,Kunde

O único time a se salvar no fatídico 2019 para Santa Catarina foi o Brusque, possivelmente o menos 'conhecido' pelo grande público dentre os citados. Em agosto, o Quadricolor bateu o Manaus nos pênaltis e sagrou-se campeão do Brasileirão Série D, alcançando o acesso à terceira divisão do futebol nacional.