​Após a eliminação na Copa Sul-Americana para o Independiente del Valle na última quinta-feira (25), o Corinthians reencontrou a Fiel e fez as pazes com a vitória, ao vencer o Vasco pelo placar de 1 a 0, na Arena, em Itaquera, neste domingo (29). Mesmo com os três pontos, uma polêmica foi levantada com relação ao meia Mateus Vital, que foi reserva do técnico Fábio Carille mais uma vez no ​Timão.



Mateus Vital

Entrando no segundo tempo no lugar de Sornoza, o atleta foi questionado sobre o motivo de ter perdido a vaga no time titular e desabafou. "Não sei, é opção do Carille. Ele não conversou comigo, só disse que eu não jogaria", relatou Vital após a vitória contra os vascaínos. A última partida que o jogador começou como titular foi no dia 18 de setembro, na partida de ida contra o Independiente del Valle, na Arena. 


Mateus Vital também foi perguntado com relação a justiça da decisão do comandante corintiano, mas preferiu não aumentar a polêmica. "Não sei (se a saída do time foi justa). Acho que estava fazendo bons jogos, mas o Carille achou que era o momento de me tirar. Foi da cabeça dele, ele achou que seria o melhor para a equipe", concluiu o meia, que tem 35 partidas e dois gols pelo Corinthians em 2019. 


Na entrevista coletiva após a vitória contra o Vasco, o técnico Fábio Carille também foi questionado sobre a atitude de tirar Mateus Vital da equipe para dar vaga a Ramiro. "Chamei ele para conversar (Mateus Vital). Chamei ele e o Gabriel para conversar porque saquei os dois juntos. Tenho minha consciência tranquila quanto a isso", relatou o treinador, que também deu vaga a Ralf -que marcou o gol da vitória contra os cariocas- no lugar de Gabriel.