O Corinthians terá que focar totalmente no Campeonato Brasileiro após a eliminação na semifinal da Copa Sul-Americana. A diretoria do ​Timão já estava sonhando com o título da competição internacional e o dinheiro da premiação para aliviar de vez o caixa financeiro do clube. No entanto, isso não aconteceu e o clube terá que garantir pelo menos uma vaga para a Libertadores do ano que vem via Brasileirão.




Marlone

O presidente corintiano, Andrés Sánchez, já deixou claro que novos investimentos só serão feitos se a equipe conseguir voltar a jogar a Libertadores em 2020. O clube do Parque São Jorge passa por uma crise financeira que impede nesse momento de realizar grandes contratações. O técnico Fábio Carille já está ciente que o próximo ano só terá mudanças significativas no time na questão de reforços se o elenco atingir a meta em 2019.


Se contratações são incertas, as saídas de vários jogadores de forma definitiva já estão em pauta. Segundo o​ Globoesporte.com, o Timão não irá renovar os contratos de cinco atletas: Guilherme (emprestado ao Fluminense); Marlone (está Goiás); Fellipe Bastos (atuando pelo Vasco); Paulo Roberto (atualmente no Fortaleza); e Giovanni Augusto (vestindo a camisa do Goiás). O quinteto tem vínculo com o Corinthians até o final do ano e os contratos não serão renovados.



Com as saídas desses atletas citados, a diretoria corintiana prevê uma economia na folha salarial do clube em até R$ 4 milhões. Os dirigentes do Alvinegro consideram os investimentos feitos nos cinco jogadores como errados e, por isso, pretendem usar esse exemplo para não realizar contratações desnecessárias e de forma equivocada. A tendência é que 2020, o Corinthians realize contratações mais criteriosas e de forma pontual.