Além do fator econômico, não existem muitos (ou mais nenhum) motivos que levem os jogadores de elite do futebol europeu ​a deixarem uma competição de alto nível para irem ganhar valores salariais astronômicos na ​China. No entanto, essa troca entre um futebol competitivo por uma quantidade exorbitante de cifras muita das vezes não valem tanto a pena para boa parte destes atletas que optam por tal caminho. Com base nisso, trouxemos abaixo cinco jogadores que foram para o futebol chinês receber seus milhões e depois disso pouco se ouviu falar deles. 


​​Fredy Guarín

Fredy Guarin

O colombiano de 33 anos, ex-Inter de Milão, que defendeu o Shanghai Shenhua pelas últimas três temporadas, está atualmente sem clube. O jogador defendeu a seleção da Colômbia na Copa do Mundo de 2014 no Brasil e tinha a proposta de vários grandes clubes europeus antes de se mudar para a China, mas a oferta generosa do Shanghai fez com que o jogador abrisse mão de uma competição de alto nível para encher os bolsos. 


Após sua ida ao futebol chinês, pouco se falou sobre Fredy, considerado um dos pilares daquela seleção colombiana de 5 anos atrás. Como está sem clube, alguns times já entraram em contato com o volante, inclusive o Flamengo, que ainda busca um peça para suprir a falta de Cuéllar no elenco.


Ezequiel Lavezzi

Ezequiel Lavezzi

Lavezzi foi um dos primeiros grandes nomes do futebol a adentrar no barco de dinheiro dos chineses, quando deixou o ​PSG, em fevereiro de 2016 rumo ao Hebei China Fotune, clube que defende até os dias de hoje. 


Seus primeiros meses em território chinês foram improdutivos, o que pode ter sido o pilar para o esquecimento de Lavezzi, seja na mídia ou na seleção. Após se adaptar ao país, o argentino de 34 anos coleciona boas temporadas pelo seu clube, mas parece não ser o bastante, já que o futebol do país ainda é muito limitado em comparação ao resto do mundo. 


Oscar​

FBL-CHN-SIPG

Uma das maiores promessas do futebol brasileiro enquanto estava ainda em formação, Oscar deixou o Brasil em julho de 2012, após ótimas performances no futebol do país, rumo à Inglaterra, onde defendeu o Chelsea por  ​5 temporadas. 


Com as boas atuações pelos Blues, Oscar foi convocado para a Copa do Mundo de 2014, e foi o autor do único gol do Brasil naquele massacre frente à Alemanha. Três anos depois, em 2017, o meio-campista abria mão de um futebol de elite para ser mais um dos grandes jogadores a irem para a China apenas fazer dinheiro. 


No futebol chinês, ele defende o Shanghai SIPG e, de fato, recebe seus muitos milhões anuais. No entanto, principalmente após sua ida, os holofotes saíram de cima do jogador, que nunca mais voltou a defender a Seleção Brasileira. 


Yanick Ferreira Carrasco

FBL-WC-2018-MATCH54-BEL-JPN

Em 2018 o jovem habilidoso Carrasco - de passagem importante pelo Atlético de Madrid - resolveu continuar sua carreira na China, com o Dalian Yifang, mesmo tendo apenas 24 anos na época e um enorme mercado europeu pela frente. 


Carrasco ainda foi convocado pela seleção belga para a Copa de 2018, mas é fato que não estava com seu melhor futebol. Caso tivesse continuado na Europa, a visibilidade e o nível técnico dele com certeza seriam melhor e maiores do que são hoje. 


Hulk

FBL-ASIA-AFC-SHANGHAI-URAWA

Hulk representou o Brasil na Copa de 2014 e ficou conhecido como um dos principais jogadores do país na época. No entanto, após isso, as coisas não correram muito bem para o atacante. Em 2016, uma proposta estratosférica do ​futebol chinês fez com que Hulk deixasse o ​Zenit e partisse rumo ao Shanghai SIPG, onde permanece até os dias atuais e sem muita visibilidade.