​Renato Portaluppi está muito próximo de permanecer no ​Grêmio em 2020. Treinador mais longevo do futebol brasileiro na atualidade, ele coleciona taças e mais taças em seus pouco mais de três anos de casa. Libertadores, Recopa Sul-Americana, Copa do Brasil, Campeonato Gaúcho, Recopa Gaúcha... em todo esse período, o comandante tricolor certamente tem mais conquistas do que muito time grande nesta década. Ou talvez na história. 


Por tudo isso, o presidente Romildo Bolzan Jr. já deixou claro, em entrevistas recentes, que seu objetivo é prorrogar ainda mais o vínculo de Renato na Arena do Grêmio. Quanto ao comandante, a tendência é que ele fique mais tempo mesmo! Em entrevista longa ao ​site da GaúchaZH, ele exaltou a felicidade e o bem-estar de comandar a equipe do coração e como sua relação estreita com Romildo ajuda a facilitar sua escolha em relação ao futuro. 


Renato Gaucho

Além disso, contou aos gremistas de como a derrota na semifinal da Copa do Brasil diante do Athletico-PR - em partida que o Imortal foi prejudicado pela arbitragem - foi dolorosa e que acredita na redenção exatamente na Libertadores, em que enfrentará o empolgado Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro. Nas últimas semanas, Renato trocou algumas "gentilezas" com Jorge Jesus a respeito de quem joga o melhor futebol do Brasil. 


Cada um puxou para seu lado, porém Renato lembrou que "o Flamengo joga o melhor futebol no momento. O Grêmio já joga há três anos", fazendo alusão ao período em que dirige o Tricolor Gaúcho. Nessa semana, Romildo colocou mais lenha na fogueira ao ironizar o clima de favoritismo adotado por grande parte da imprensa esportiva no Rio em favor do Rubro-Negro. Em evento comemorativo ao aniversário de 116 anos do clube, o presidente disse "ser, sem sombra de dúvida, reconfortador, passar do Flamengo e ser campeão da América"


No papo à GaúchaZH, Renato voltou a falar sobre o trabalho de Jesus assim como de outros estrangeiros no Brasil. Jorge Sampaoli, treinador do Santos, também esteve em pauta. Apesar dos elogios aos gringos, o treinador gremista questionou se vão ser valorizados caso os resultados não aparecerem. Em relação ao português, Portaluppi disse que é obrigação de o time do Flamengo ser campeão por todo investimento feito. 


Jorge Jesus

"Jesus está fazendo um bom trabalho? Sim, mas é obrigação, pelo que ele tem em mãos. Aí você vai falar assim: 'não, mas o Flamengo está jogando que nem o Grêmio, o melhor futebol do Brasil'. Concordo. Mas o Jorge Jesus ganhou dois, três títulos portugueses só. E saiu de Portugal e foi para a Arábia. Ele nunca treinou fora de Portugal um grande clube da Europa. E nunca conquistou nada. Ele está com 65 anos. Está com uma seleção nas mãos. Ele é obrigado a fazer exatamente o que ele está fazendo, o Flamengo jogando um futebol bonito, mas tem que ganhar", declarou Renato. 


As declarações do comandante do Imortal lembraram muito as de Argel Fucks, hoje técnico do CSA, na semana passada. Ao comentar a repercussão de uma entrevista de Jesus ainda no ano passado sobre um suposto atraso dos treinadores brasileiros, o ex-zagueiro do Benfica deu também algumas alfinetadas. "O Jesus, se você olhar, só ganhou o Campeonato Português, com o Benfica. Eu já joguei cinco temporadas no Benfica e é obrigação de qualquer treinador e qualquer jogador. Então, o Jorge não foi campeão da Taça Uefa, por exemplo, nem da Champions League, passou longe disso", lembrou Argel.


Na mesma linha, Renato continuou: "Aí você vai ver se ele tem capacidade, se ele é um bom treinador, se ele ganhar. Ou você tira ele do Flamengo e tira do Palmeiras, que são os dois melhores grupos no Brasil, e bota ele em outro clube no Brasil: "ó, é esse grupo aqui que você tem, agora me dá resultados". Aí você vai ver se o cara é bom. Com uma seleção nas mãos, você é obrigado a ganhar. Não só ele, qualquer outro treinador. Aí você pergunta: 'ele e o Sampaoli acrescentam alguma coisa?' Só se ganharem", completou o técnico do Grêmio. 

Representantes do Brasil na semifinal da Libertadores, Flamengo e Grêmio se enfrentam por vaga na decisão nos dias 2 de outubro, em Porto Alegre, e 23, no Maracanã. Quem levar a melhor, vai encarar o vencedor do clássico argentino entre Boca Juniors e River Plate. A grande final, em jogo único, está marcada para o dia 23 de novembro, no estádio Nacional, em Santiago, no Chile.