Nem tudo são flores no ​Flamengo. Embora a lua de mel entre time e torcida, o Rubro-Negro está sofrendo com ações judiciais interpostas pelos próprios sócios. Isso em função do modo como o clube alinhavou a venda de ingressos para a partida de volta da semifinal da Libertadores da América, contra o ​Grêmio, no dia 23 de outubro.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!




No mês de junho, o Fla fez uma oferta de um pacote de bilhetes para a sequência final do clube no Campeonato Brasileiro, incluindo 15 jogos em um preço variando de R$ 300,00 a R$ 3.000,00. E quem o comprasse, independentemente do plano de sócio pelo qual é vinculado, garantia prioridade absoluta para ter acesso aos bilhetes do duelo pelo torneio continental. Desta forma, mesmo quem paga uma mensalidade mais barata ficou com vantagem nesta busca por tickets em relação àqueles que aderiram, por exemplo, aos programas “Amor”, Raça” e “Onde estiver”.



Agora, membros destes planos, e que têm longo período de adesão, questionam na Justiça este processo. Na última segunda-feira, o Flamengo divulgou que 50 mil ingressos já haviam sido comercializados. Só que no site oficial do programa de sócio-torcedor, todos os setores do Maracanã já apareciam como esgotados. Sendo assim, integrantes dos planos acima citados nem tiveram oportunidade de disputar um bilhete, já que existe um escalonamento de datas de abertura para a compra.


Para mais notícias do Flamengo, clique ​aqui.