​Notícia ruim vem à galope, já diz o ditado. Pois o ​Cruzeiro está sentindo isso na pele. Se antes era visto como um exemplo a ser seguido, agora, a cada dia que passa, acompanha o surgimento de novos problemas. O mais novo deles tem relação com uma situação que já se arrasta há mais de dez anos e, claro, impacta nas suas finanças.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!




O agente Claudio Gombala moveu uma ação contra a Raposa cobrando valores referentes à contratação do volante Fabrício, em 2008. E agora a Justiça deu ganho de causa, com o empresário tendo R$ 1.730.112,94 a receber. Aliás, o valor está bloqueado nas contas da Raposa e será repassado diretamente a ele. A sentença, embora ainda seja passível de recurso, foi expedida no dia 2 de setembro.



As cobranças por parte de Gombala são feitas desde 2010 e, de início, ele queria um montante bem superior: R$ 4.451.490,90. Esta quantia acabou corrigida, e algumas parcelas acabaram sendo pagas. No entanto, desde 2016 não existe acordo entre as partes. Com salários atrasados e um rombo gigantesco no caixa, o Cruzeiro vive a pior crise institucional de sua história. A princípio, novas receitas estão previstas para entrar somente no mês de dezembro, através da premiação do Brasileirão e da última parcela (pouco mais de R$ 13 milhões) da venda de Arrascaeta para o Flamengo.


Para mais notícias do Cruzeiro, clique ​aqui.