​Seja na Copa do Brasil ou no Campeonato Brasileiro, o Grêmio se mostra contrariado com a atuação do árbitro de vídeo em suas últimas partidas. E é por isso que o clube solicitou o áudio das conversas relativo a um lance que ocorreu logo no início do duelo contra o ​Athletico-PR, na última semana, quando o Tricolor acabou eliminado do torneio de mata-mata.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!


 


Na ocasião, após levantamento na área, o zagueiro Pedro Geromel cabeceou, e a bola bateu no braço do volante Wellington. A reação dos atletas gremistas foi instantânea e, tão logo o jogo parou, o juiz de campo foi orientado a ir olhar a ação na tela. Após alguns minutos, optou por não marcar o pênalti e mandou a partida seguir.



A comissão de arbitragem da CBF, conforme destaca a ​coluna De Primeira, ficou de enviar o áudio ao longo da semana. No entanto, em recente entrevista à Fox Sports, o presidente gremista, Romildo Bolzan Júnior, disse que tinha a informação de bastidor de que, na opinião de quem estava na cabine de análise de imagens, o pênalti deveria ter sido marcado. Ou seja, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães é quem teria decidido de forma contrária. No último final de semana, dessa vez pelo Brasileirão, o time gaúcho novamente se sentiu prejudicado após um lance envolvendo o atacante Alisson e o zagueiro Léo, do ​Cruzeiro. Em outros jogos, situações semelhantes, na visão do clube, tiveram interpretações diferentes, o que também fortalece as cobranças.


Para mais notícias do Grêmio, clique ​aqui.