​No primeiro amistoso após a conquista da Copa América, a seleção brasileira apenas empatou em 2 a 2 com a Colômbia. E a partida realizada em Miami, nos Estados Unidos, mostrou alguns problemas defensivos por parte da equipe que ainda não haviam aparecido sob o comando do técnico Tite.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!



Philippe Coutinho


O time teve grandes dificuldades para conter o ataque rival, e as falhas do zagueiro Marquinhos e do lateral-esquerdo Alex Sandro nos gols colombianos apenas refletiram o momento. Assim, foi preciso que o treinador agisse de forma emergencial, montando duas linhas de quatro na marcação e recheando o meio-campo, com Casemiro, Arthur, Firmino e Coutinho tendo maiores responsabilidades atrás. Assim isso permitiu um maior equilíbrio das ações, dando liberdade para ​Neymar no ataque.


Neymar Jr.


“No primeiro tempo, os ataques estavam superando as defesas, com chances para cá e para lá. No segundo tempo, não tomamos sustos e criamos oportunidades que poderiam nos dar a vitória. Trouxemos o Coutinho para a segunda linha de marcação, e isso deu consistência e liberdade para o Neymar”, afirmou Tite. “Acho que é nítido que as defesas tiveram dificuldades no primeiro tempo. Era um jogo muito aberto, com as equipes criando muitas ocasiões. No segundo tempo controlamos um pouco mais, neutralizando os contra-ataques assim que eles roubavam a bola. São coisas básicas, mas que a gente poderia ter feito melhor no primeiro tempo”, concordou Marquinhos. O Brasil não levava dois gols em uma mesma partida desde a eliminação para a Bélgica na Copa do Mundo de 2018. A equipe volta a campo diante do Peru, em Los Angeles, na madrugada de terça para quarta-feira.