​Diretoria, jogadores, comissão técnica e torcida, todos 'falando a mesma língua' e em harmonia. O cenário parecia improvável para o ​Flamengo há alguns anos atrás, mas tornou-se possível em 2019 a partir da mudança de protagonismo do clube no mercado. Empolgados com o grande momento esportivo/financeiro do time, o torcedor tem feito sua partida não só nas arquibancadas, mas também 'consumindo' tudo relativo ao Rubro-Negro. 


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

​​Como destaca o ​UOL Esportes, lojas oficiais e demais freaqueadas têm superado todas as previsões de venda de produtos do clube, especialmente uniformes de jogo. No último lançamento de kits oficiais do Flamengo, lojistas solicitaram remessa de 200 mil peças (de cada camisa), previsão que acabou sendo insuficiente diante da demanda do público.


"As camisas chegam e vendem. Comecei como franqueador das lojas do clube em 2013, e este é o momento em que o marketing e o futebol parece estar mais alinhados com a torcida", afirmou Marcelo Plaisant, sócio da MF Gestão, empresa que cuida do franqueamento das lojas.


Não houve 'rejeição' a nenhum dos três uniformes, com ótima procura até mesmo da terceira camisa, na cor cinza. O número personalizado mais vendido é o de Gabriel Barbosa (9), seguido pelo 14 do uruguaio Giorgian de Arrascaeta. 

Gabriel Barbosa

A excelente procura levou o departamento de marketing rubro-negro a viabilizar um novo meio, prático, para o torcedor rubro-negro adquirir uniformes do clube. Trata-se de máquinas estilo 'self-service' espalhadas pela cidade, idênticas àquelas que existem em estações de metrô com bebidas, balas e salgadinhos