​Na última quinta-feira (29), conhecemos os oito grupos que agitarão a Champions League 2019/20. Evento que marca o início do 'aquecimento' para a principal competição da temporada europeia, ​o sorteio reservou algumas chaves bastante interessantes, algumas com favoritos bem definidos, outras marcadas por total indefinição e chances de 'tudo pode acontecer'. Mas afinal de contas, quem saiu sorrindo e quem saiu frustrado do sorteio? Analisemos.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

​​Grupo A: Clube que ainda persegue seu primeiro título de Champions, o Paris Saint-Germain não costuma dar sorte historicamente em sorteios, mas desta vez pegou uma chave acessível com dois favoritos claros: ele próprio e o Real Madrid. Brugge (BEL) e Galatasaray (TUR) não devem ameaçar as classificações de franceses e espanhóis.


Grupo B: Assim como o anterior, o grupo B também traz dois francos favoritos, que devem brigar intensamente pela liderança: Bayern de Munique e Tottenham. Olympiacos (GRE) e Estrela Vermelha (SRB) são coadjuvantes nesta chave, apesar de suas torcidas apaixonadas e estádios austeros à visitantes.

Robert Lewandowski

Grupo C: Perseguindo o título que jamais conquistou, o Manchester City de Pep Guardiola não poderia ter pego chave mais tranquila. Shakhtar Donetsk (UCR), Dinamo Zagreb (CRO) e Atalanta (ITA) certamente não causarão problemas ao time inglês, com a briga pela segunda vaga nas oitavas ficando em aberto. Neste momento, os italianos parecem mais competitivos.


Grupo D: Esta chave traz dois grandes clubes que estão se habituando a se enfrentam na ​Champions League: Juventus e Atlético de Madrid. Dificilmente a disputa por vaga nas oitavas de final fugirá deles, já que o Bayer Leverkusen (ALE) está em reconstrução e é uma incógnita, enquanto o Lokomotiv Moscou (RUS) desponta como grande azarão.

Cristiano Ronaldo

Grupo E: Esse é o grupo do atual campeão europeu, o Liverpool, que deve ter o Napoli (ITA) como principal competidor pela primeira posição. Preenchida por RB Salzburg (AUS) e Genk (BEL), a chave se desenhou como bastante tranquila para ingleses e italianos, apesar do time austríaco ter algumas boas virtudes.


Grupo F: Eis que chegamos naquela que, com enorme facilidade, ganhou a alcunha de 'chave da morte'. Com Barcelona, Borussia Dortmund e Inter de Milão, este é o único grupo com três campeões europeus, ou seja, se configura como o de mais difícil prognóstico. A única coisa que podemos cravar é que o Slavia Praga (CZE) é o favorito a ficar em último na chave. 

Radja Nainggolan,Sergi Roberto

Grupo G: Esta chave promete ser 'briga de foice no escuro', sem nenhum grande favorito evidente, já que seus quatro integrantes parecem se equivaler em qualidade/potencial: Zenit, Benfica, Lyon e RB Leipzig. Atenção especial para esses dois últimos, equipes muito modernas e recheadas de jovens valores de muita qualidade.


Grupo H: Cabeça de chave, o Chelsea vive momento instável e de transição, o que pode dificultar sua vida diante de Ajax e Valencia (ESP). Os três devem brigar pelas duas vagas às oitavas de final, mas o quarto integrante do grupo, o Lille (FRA), tem potencial para ser um 'azarão' pra lá de incômodo.

FBL-EUR-C1-AJAX-PAOK