​Enfrentando uma das piores crises financeiras de sua história, o ​Vasco da Gama vem tendo dificuldade para investir em grandes contratações para a temporada. É por isso, por exemplo, que Vanderlei Luxemburgo ainda não encontrou o substituto para Maxi López, pois o presidente Alexandre Campello deseja um nome hoje sem custos ao clube - de preferência, livre no mercado. A chance hoje de o Gigante da Colina se reerguer é com dinheiro


As joias das categorias de base, como Talles Magno, Marrony, entre outros, são ótimas alternativas para criar receita ao clube, desde que o Vasco acerte a transferência. Por outro lado, Luxemburgo perde a oportunidade de usá-los por mais tempo em São Januário, como já aconteceu com Paulinho e Philippe Coutinho, que trocaram o Rio de Janeiro pela Europa muito cedo. 


Mateus Vital

Na noite desta quinta-feira (29), uma boa notícia chegou a São Januário. Revelado nas categorias de base do Vasco, o meia-atacante Mateus Vital, hoje no Corinthians, recebeu proposta da Roma, da Itália, para se transferir ao Velho Continente ainda nessa janela. A mídia italiana informa que a diretoria do Giallorosso ofereceu 8 milhões de euros (R$ 37 milhões na cotação atual) para contratar o jovem de 21 anos.


Segundo o jornalista Jorge Nicola, dos canais ESPN, o Corinthians recusou as cifras, acreditando que poderá faturar mais alto com Mateus. Embora também esteja com problemas nas finanças, o Timão aceita fazer negócio a partir de 12 milhões de euros (mais de R$ 55 milhões). Vale citar que a janela no futebol italiano fecha na próxima segunda-feira (02), assim como em outros mercados na Europa. 


O Vasco torce obviamente para que Mateus se transfira para a Roma ou outro clube de fora, já que detém ainda 15% dos direitos do atleta. Além disso, como foi o clube formador do meia, também tem direito a mais uma "fatia" da venda pelo mecanismo de solidariedade da Fifa. Como jogou em São Januário dos 12 aos 19 anos, o Vasco tem direito a mais 3% do valor de futuras transferências internacionais do atleta, totalizando 18%. 

Supondo que a Roma aceite a desembolsar 12 milhões de euros por Mateus Vital, o Vasco teria direito a 1,8 milhão de euros por sua fatia nos direitos pelo meia. Mais 360 mil euros pelo protocolo de clube formador designado pela Fifa. Nessa brincadeira, os cofres cruz-maltino ganhariam 2,1 milhões de euros, ou seja, R$ 9,7 milhões aproximadamente. Muito mais que Coutinho, por exemplo, rendeu ao clube pelo empréstimo ao Bayern de Munique - renderá R$ 840 mil a seu primeiro clube.