​Neymar Jr. segue com o futuro indefinido no futebol europeu. O atacante, recentemente convocado por Tite para os dois primeiros amistosos da Seleção Brasileira após a Copa América, continua decidido a deixar oParis Saint-Germain (PSG), da França, mas a intenção esbarra nas pretensões do clube. Com a janela de transferências se encaminhando para o final, os parisienses trabalham com as últimas alternativas


Na manhã deste domingo (18), o site Goal detalhou as cartadas finais que o PSG dá para definir de uma vez por todas a situação. A expectativa da diretoria ainda é realizar uma venda à vista, mas sem receber jogadores em uma negociação. A possibilidade surgiu no continente europeu nas últimas semanas, envolvendo principalmente dois atletas do Barcelona, o francês Ousmane Dembélé e o brasileiro Philippe Coutinho, ​que acabou tendo o Bayern de Munique como destino.

FBL-FRA-LIGUE1-PSG-NICE

A falta de propostas oficiais, no entanto, abre a possibilidade de o PSG avaliar um empréstimo, com a duração de uma temporada e a obrigação de compra ao final do contrato. Os franceses, que pagaram 222 milhões de euros ao Barcelona em 2017, estariam dispostos a aceitar entre 220 e 250 milhões de euros em uma negociação com estes termos. O brasileiro Leonardo, diretor do clube, deve apresentar a alternativa a dirigentes de Real Madrid e Juventus, além do próprio Barça.

FBL-FRA-LIGUE1-PSG-NIMES


Nos próximos dias, o PSG deve tentar uma reunião envolvendo o camisa 10 e o técnico alemão Tomas Tuchel. Segue aberta a possibilidade de o brasileiro, que não se apresentou no clube na data combinada para a pré-temporada, ser reintegrado ao elenco, mas somente para seguir jogando na tentativa de despertar o interesse de outras equipes para o final do ano. Ainda de férias no Brasil, em junho, ele pediu para ser negociado.

Entre as grandes ligas do futebol europeu, Neymar ainda pode ter como destino Alemanha, Espanha e Itália, que, assim como a França, seguem com a janela de transferências aberta até o dia 2 de setembro. Os ingleses não podem mais contratar, já que o período de negociações no país se encerrou no último dia 8