Um dos clubes que mais investiu em contratações nos últimos anos, o Palmeiras, que segue vivo na disputa dos títulos do Brasileirão e da Libertadores, precisa administrar em 2019 um problema que não é comum na maioria dos times do país. Com muitas opções para cada setor e contratações realizadas recentemente, jogadores que demandaram investimentos acabam sem espaço e com oportunidades raras na equipe.

A principal dor de cabeça do técnico Luiz Felipe Scolari neste ano, com seu modelo de jogo atual, é escolher apenas uma entre muitas opções para a referência do ataque. Recém-chegado, Luiz Adriano estreou no final de semana, enquanto Deyverson foi acionado na segunda etapa. Titular nas últimas semanas, Borja está lesionado, assim como Henrique Dourado, que ainda nem pôde estrear.


O quinto na lista é o atleta que tem tudo para deixar a Academia de Futebol nas próximas semanas. Contratado junto ao Ceará no final de 2018, Arthur Cabral tem apenas cinco atuações na temporada e viu suas chances de ganhar status diminuírem ainda mais com as novas aquisições da diretoria na reta final da janela de transferências. O Palmeiras pagou aos cearenses R$ 5,5 milhões por 50% dos direitos econômicos

Nesta segunda-feira (12), ​o repórter Rodrigo ​Fragoso, do Esporte Interativo, trouxe a informação de que o Palmeiras está negociando o atacante, de 21 anos, com o futebol europeu - o nome do clube não foi revelado. A negociação seria por empréstimo, com valor de compra fixado. Ao mesmo tempo, o Vasco fez uma proposta para ter Arthur Cabral emprestado até o final do ano e segue aguardando resposta.