O comentarista dos canais ESPN e colunista do portal UOL, Mauro Cezar Pereira, é conhecido no mundo do futebol brasileiro como um dos especialistas mais críticos da imprensa especializada. Frequentemente na cadeira do programa "Linha de Passe", do canal por assinatura, ele faz análises duras e, muitas vezes, corajosas que nem todo jornalista tem coragem de fazê-lo. Consequentemente vem arrumando desafetos entre torcedores, jogadores e técnicos.


Um dos treinadores que se incomodou com os comentários críticos de Mauro foi Vanderlei Luxemburgo, hoje no ​Vasco da Gama. A rusga vem de longa data, porém a recente participação do comandante cruz-maltino no programa "Bem, Amigos", do SporTV, deu muita repercussão até na emissora concorrente. Uma opinião de Luxa sobre o estilo de Jorge Sampaoli foi tema da maioria das mesas redondas, incluindo a que tinha seu desafeto. 


Vanderlei Luxemburgo

Tudo isso fez com que o professor perdesse a paciência de vez. Na noite da última sexta-feira (09), Luxemburgo usou seu canal oficial no Youtube para responder as críticas de Mauro. O treinador do Vasco chamou o jornalista de "covarde e irresponsável" e o acusou de usar um personagem para atacar os treinadores brasileiros com o intuito de ganhar likes em suas mídias sociais. 


“Venho aqui falar da coluna desse jornalista aí, que vem perseguindo os técnicos brasileiros há muito tempo, direcionando para alguns pessoalmente, para denegrir a imagem de nós, técnicos brasileiros, como se nós não prestássemos, como se nós não tivéssemos feito absolutamente nada pelo futebol brasileiro. Isso é uma coisa irresponsável, uma maneira covarde de agir, porque se beneficia de estar trabalhando em uma emissora de televisão, ou em um site de esporte”, desabafou Luxa. 


Para o treinador, a ESPN e o UOL são corresponsáveis pelas falas e atitudes de Mauro Cezar, o que motivaria Luxemburgo a procurar seus advogados para tomar uma eventual ação judicial. O treinador até citou um caso em que um internauta ofendeu o comentarista no Twitter e, posteriormente, foi demitido de sua empresa.  





“A Federação Brasileira de Treinadores de Futebol (FBTF) está pensando sobre essa situação, da responsabilidade da ESPN e do UOL, porque é inadmissível a permissão para tantas covardias que são feitas. As solicitações de perda de emprego, ataque direcionado, são coisas que a gente não consegue entender o porquê”, completou Luxemburgo, que também aproveitou para ironizar o desafeto, que citou recentemente, em tom de deboche, que o lançamento de sua cachaça teria tirado o foco do treinador da realidade do futebol brasileiro. 


“Minha cachaça é minha parte empresarial, até sugiro a você o seguinte: vou te dar uma de presente para você tomar uma de qualidade para melhorar um pouco o teu humor. Através da cachaça, ter um pouco mais de bom humor, ver que é uma coisa boa e você viver bem tomando uma coisa boa, de qualidade. O teu mau humor é uma coisa complicada”, detonouSegundo Luxemburgo, a gravação do vídeo para o Youtube foi autorizada pela FBTF e que falou em nome de alguns treinadores do futebol nacional. 

Em resposta ao​ jornal Lance!, Mauro Cezar confessou que não chegou a assistir aos vídeos de Luxemburgo, pois tinha compromissos "mais importantes" na manhã seguinte, como comentar a partida do Manchester City na rodada inaugural da Premier League. "Não vi tal vídeo, e no momento planejo dormir porque amanhã (sábado, 10) cedo tenho algo importante a fazer: comentar na ESPN Brasil a estreia na Premier League do Manchester City, time do melhor técnico do mundo, Pep Guardiola. E é sempre bom ver e transmitir jogos de times bem treinados, que desejam a bola, atacam, buscam o gol sem medo. Times de treinadores atualizados. Aqui no Brasil temos alguns bons técnicos, de estilos diferentes, como Tite, Fernando Diniz, Roger Machado, Odair Hellmann, Rogério Ceni e Renato Portaluppi, por exemplo", declarou o jornalista.