Em entrevista nessa semana ao site "passioneinter", o meia Oscar admitiu que vem conversando com dois times de Milão com a expectativa de retornar à Europa em breve. Hoje o brasileiro joga no Shanghai SIPG e já venceu a Superliga da China em 2018, assim como a Supercopa de 2019. Obviamente os clubes que provavelmente abriram conversas com o brasileiro de 27 anos são Milan e Internazionale de Milão


"Sim, falei com dois clubes de Milão nessas últimas semanas. Não posso entrar em detalhes, mas, sim, uma coisa posso dizer: quero jogar na Itália", disse Oscar, que já defendeu a camisa do Chelsea, na Europa. Uma transferência em definitivo do meia à Itália interessa e muito dois clubes brasileiros - ​São Paulo e ​Internacional, tudo pelo mecanismo de solidariedade da Fifa, que estipula lucro aos clubes onde um determinador jogador defendeu nos primeiros anos. 


Oscar Emboaba Junior

Pelo mecanismo criado em 2000, a Fifa dá direitos percentuais a todas as equipes em que os jogadores atuaram com contrato definitivo entre os 12 e os 23 anos. Oscar defendeu as cores do Tricolor entre 13 e 19 anos, por isso o clube tem direito a 2,35% do valor em que o jogador for, de fato, negociado para os clubes de Milão. Vale citar que isso só aplica em situações de transferências internacionais, ou seja, transações para clubes do mesmo país não se aplicam. 


No fim de 2016, quando saiu do Chelsea rumo à China, Oscar rendeu cerca de R$ 5 milhões aos cofres do São Paulo - a transferência do jogador ao Shanghai custou incríveis R$ 218 milhões. Mas o Internacional também tem direito a uma fatia da "fortuna" que o jogador renderá aos asiáticos. 


Como jogou dos 19 aos 22 anos no Colorado, ele faria com que os gaúchos faturassem 0,8% do valor de uma futura venda. Na época da transação para a China, Oscar fez o Inter somar mais R$ 2 milhões em sua conta bancária. No Beira-Rio, o meia foi campeão da Libertadores (2010), da Recopa Sul-Americana (2011) e bicampeão gaúcho (2011 e 2012). No Morumbi, foi integrante do elenco hexacampeão brasileiro em 2008 sob a batuta de Muricy Ramalho.