Neste sábado (29), a ​Copa do Mundo Feminina de 2019 viveu as emoções de seus últimos dois duelos de quartas de final, conhecendo, enfim, suas últimas semifinalistas. Confira a seguir um breve resumo do que rolou de mais importante nesta fase eliminatória, conhecendo o chaveamento das semifinais. Entre as quatro últimas sobreviventes, apenas uma seleção que já ergueu a taça, aumentando as chances de uma final inédita:


Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Inglaterra 3 x 0 Noruega

Lucy Bronze

No primeiro dos três duelos 100% europeus, a Inglaterra, cotada como uma das favoritas ao título, mostrou rapidamente suas credenciais contra a Noruega, anotando o gol mais rápido desta Copa do Mundo até aqui. O gol precoce, logo aos dois minutos, quebrou o plano de jogo das norueguesas e colocou o time britânico em posição confortável na partida. Na reta final do primeiro tempo, o time britânico dobrou a vantagem com a artilheira Ellen White, rumando ao intervalo com a vaga nas semifinais praticamente garantida. A equipe de Martin Sjögren lutou muito na etapa final, mas pecou na pontaria e não conseguiu descontar. O castigo final veio em um golaço da estrela Lucy Bronze, considerada a melhor lateral do mundo na atualidade.


França 1 x 2 Estados Unidos

Emily Sonnett,Kelley O'hara,Crystal Dunn

No jogo mais aguardado das quartas de final - ganhou contornos de final antecipada -, França e Estados Unidos protagonizaram um confronto muito intenso e disputado, mas não tão brilhante quanto se esperava. Com os nervos à flor da pele, as francesas demoraram a se encontrar na partida e só foram pra cima das americanas já em desvantagem de 2 a 0 no marcador, dois gols da craque ​Megan Rapinoe, um em cada etapa. Muito pragmáticas e sólidas taticamente, as tricampeãs mundiais correram poucos riscos reais apesar das 20 finalizações totais do time rival, que chegou ao seu gol de honra só na reta final, em cobrança de falta perfeita para cabeçada da gigante Renard. Fim do sonho do título inédito pelas donas da casa.


Holanda 2 x 0 Itália

FBL-WC-2019-WOMEN-MATCH47-ITA-NED

Vivendo a melhor campanha de sua história em Copas do Mundo, a Itália entrou em campo sem a mesma organização e pegada dos primeiros quatro jogos que disputou na competição. Apesar de ter sustentado a igualdade no marcador por longos 70 minutos, a Azzurra foi totalmente dominada pelas holandesas, territorialmente e taticamente. Explorando muito bem o porte, impulsão e a altura de suas jogadoras, a Laranja Mecânica construiu sua vitória no jogo aéreo, com gols de cabeça da atacante Miedema e da zagueira van der Gragt. Despedida honrosa da emergente seleção italiana, e primeira semifinal da história da Holanda.


Alemanha 1 x 2 Suécia

FBL-WC-2019-WOMEN-MATCH48-GER-SWE

Sob forte calor, duas das principais escolas do ​futebol feminino entraram em campo disputando a última vaga nas semifinais. Seleções de defesas muito sólidas - as alemãs ainda não haviam sido vazadas até então -, imaginava-se um confronto de pouquíssimas chances reais/gols, mas não foi este o enredo. O que se viu foi um duelo franco e muito bem disputado, com as bicampeãs mundiais abrindo o placar através da meia Magull, após bela assistência da melhor do time no torneio, Däbritz. Mas as suecas não esmoreceram e correram atrás do marcador, virando com tentos de Jakobsson e Blackstenius. Engasgadas com a Alemanha - sua algoz na decisão de 2003 e na final olímpica de 2016 -, as suecas conseguiram, enfim, sua revanche.


Semifinais definidas

Rose Lavelle,Rachel Daley

Inglaterra x Estados Unidos - terça (02) - 16h  - Stade de Lyon 

Holanda x Suécia - quarta (03) - 16h - Stade de Lyon