Na tarde deste domingo (20), a ​Copa do Mundo Feminina viveu as emoções de seu jogo mais aguardado de oitavas de final. E tudo que dele se esperava, Brasil e França entregaram em dobro: tensão, equilíbrio, polêmicas e futebol em alto nível. No fim das contas e após 120 minutos de bola rolando - o duelo só foi decidido na prorrogação -, melhor para as donas da casa: 2 a 1, adiando mais uma vez o sonho do primeiro título mundial da Canarinho.


Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Primeiro tempo

Viviane Asseyi,Formiga,Tamires

Como já se poderia prever, o jogo em Le Havre começou muito tenso e estudado, com a França pressionando a saída de bola e o Brasil apostando nas ligações diretas para Cristiane. As duas primeiras finalizações do jogo foram arriscadas pelo time canarinho, ambas de fora da área com Marta e Debinha, mas sem perigo para a goleira Bouhaddi. Aos 23', um lance despretensioso gerou enorme debate/controvérsia: Diani driblou Tamires e cruzou na pequena área, Gauvin e Barbara dividiram e a bola morreu no fundo do gol. O lance, no entanto, foi anulado após a árbitra consultar o VAR e interpretar que houve falta na goleira brasileira.


Aos 33', Debinha sofreu falta dura de Renard, que recebeu cartão amarelo na jogada. Na cobrança da infração, Marta cruzou com perfeição na cabeça de Cristiane, mas o desvio saiu sem muita força e Bouhaddi defendeu com tranquilidade. A goleira francesa voltaria a fazer intervenção importante aos 43', quando uma bola espirrada se ofereceu para a infiltração de Cristiane, que bateu cruzado e com força, parando nos pés da arqueira. Aos 43', Majri aproveitou erro na saída de bola da zaga brasileira e arriscou chute forte, mas sem direção.


Segundo tempo

FBL-WC-2019-WOMEN-MATCH40-FRA-BRA

Todo o esforço feito pelo Brasil no primeiro tempo para segurar o ímpeto ofensivo francês, foi cedinho por água abaixo na segunda etapa. Logo aos 5', Diani simplesmente entortou Tamires pela esquerda, levou para linha de fundo e cruzou rasteiro. Gauvin, muito bem posicionada, apareceu sozinha entra as zagueiras e completou pro fundo do gol: 1 a 0 para as donas da casa. A Seleção não se deixou abater e foi pra cima, quase chegando ao empate aos 10', quando Cristiane cabeceou firme após falta batida por Marta, mas viu Bouhaddi se esticar toda e salvar o gol brasileiro na pontinha dos dedos.


Aos 19', o grito preso na garganta, enfim, saiu. Debinha foi lançada pela esquerda, avançou e cruzou a meia altura para Cristiane. Renard afastou parcialmente, mas a bola sobrou dentro da área para a volante brasileira Thaisa. A camisa 5 chutou rasteiro e empatou o placar: 1 a 1 e tudo aberto em Le Havre. Minutos depois, Debinha roubou a bola na intermediária e arriscou finalização de média distância, mas Bouhaddi fez defesa segura. Aos 41', Tamires recebeu sozinha de Cristiane pela esquerda e completou para o fundo das redes, mas impedimento bem marcado foi assinalado e confirmado pelo VAR. Aos 48', Bia teve a chance do 2 a 1, mas acabou concluindo com muita força, após receber passe por elevação de Debinha


Prorrogação

FBL-WC-2019-WOMEN-MATCH40-FRA-BRA

​Logo nos primeiros minutos da prorrogação, a Seleção sofreu um forte baque ao perder, por lesão, a centroavante Cristiane. A partir da saída da camisa 11, a França tentou tomar as rédeas dos lances ofensivos, levando perigo pelo alto e quase chegando com gol via escanteio, mas parando em boa defesa de Barbara. Aos 15', o Brasil puxou contra-ataque veloz e teve chance de ouro de virar com Debinha, mas a camisa 9 brasileira finalizou fraco, permitindo que a zagueira Mbock se recuperasse e tirasse quase em cima da linha.


Um dos ditados mais famosos do futebol é o conhecido 'quem não faz, leva', e a Seleção Brasileira acabou sendo mais uma vítima desta máxima. Logo após Debinha perder uma grande chance, cara a cara com Bouhaddi, a França chegou ao segundo gol através da tão temida bola parada: cruzamento perfeito vindo do lado direito e conclusão impecável de chapa da volante e craque do time, Amandine Henry, totalmente livre de marcação e sem chance de reação para Barbara. Com a guarda baixa e já sem fôlego, pouco o time de Vadão conseguiu produzir para buscar o empate.


E nas quartas de final?

Alyssa Naeher,Christen Press,Lindsey Horan,Crystal Dunn,Carli Lloyd

Com a classificação conquistada, a Seleção Francesa aguarda o vencedor do duelo entre Espanha e Estados Unidos para conhecer seu adversário nas quartas de final. Confira o pré-jogo deste confronto entre europeias e norte-americanas clicando ​aqui.