Iniciada na última sexta (7), a ​Copa do Mundo Feminina simplesmente chegou chegando, com jogos de altíssimo nível e média de gols superior a três por partida. Sucesso de bilheteria e com estádios praticamente lotados em quase todos os seus primeiros jogos, confira o que de melhor aconteceu na primeira rodada da fase de grupos do Mundial Feminino 2019. Alerta de spoiler: já houve quebra de recorde histórico da competição nesta primeira leva de duelos!


Grupo A

Wendie Renard

Responsável pela abertura oficial do torneio por ser a seleção da casa, a França jogou em um Parc des Princes completamente eufórico e abarrotado. Cotada como uma das grandes favoritas ao título, a equipe comandada por Corinne Diacre não desapontou seu torcedor: 4 a 0 sobre a Coréia do Sul, em noite inspirada da zagueira Renard, autora de dois gols.


No segundo jogo do grupo, a forte e tradicional seleção da Noruega - campeã da edição de 1995 -, fez um primeiro tempo impecável contra as nigerianas e construiu vitória tranquila por 3 a 0. Vale lembrar que as norueguesas estão desfalcadas de sua maior estrela desta geração, Ada Hegerberg, que se recusou a disputar a Copa por motivos ideológicos. 


Jogos da rodada 2:

Nigéria x Coréia do Sul - Quarta (12) - 10h

França x Noruega - Quarta (12) - 16h


Grupo B

Alexandra Popp,Kathrin Hendrich,Lena Oberdorf

Seleção bicampeã e bem cotada ao tricampeonato na França, a Seleção da Alemanha teve muitas dificuldades em sua estreia contra a China. Apesar do domínio territorial e da vantagem nas estatísticas ofensivas gerais, levou pouco perigo real ao gol chinês. Ainda assim, as europeias conseguiram sair de Rennes com a vitória: 1 a 0 magrinho, gol de Gwinn.


Concluindo a primeira rodada do grupo B, um jogo de enredo completamente inesperado. Com status de 'zebra' diante da Espanha, a África do Sul chegou a abrir o placar e sustentou a vitória parcial até a segunda metade da etapa final, mas acabou sucumbindo à pressão da Fúria. Resultado de 3 a 1 para as europeias, que terminaram a partida com incríveis 73% de posse de bola e 27 finalizações totais.


Jogos da rodada 2:

Alemanha x Espanha - Quarta (12) - 13h

África do Sul x China - Quinta (13) - 16h


Grupo C

Monica

Ano após ano, a Austrália sempre se posiciona como uma das seleções mais complicadas de se vencer, mesmo não aparecendo na prateleira das principais favoritas. Estreando contra uma seleção em plena ascensão, a Itália, as Matildas até saíram na frente com a craque Sam Kerr, mas tomaram a virada com dois gols da atacante Barbara Bonansea, atleta da Juventus.


Mas se a jogadora juventina achava que seria a artilheira do grupo na rodada, ela se enganou. Isso porque no outro jogo da chave só deu Cristiane. A veterana centroavante da Seleção Brasileira roubou a cena ​contra a Jamaica, anotando os três gols do triunfo verde e amarelo na estreia do Mundial. Vitória tranquila por 3 a 0 para dar confiança às comandadas de Vadão, que não tiveram a craque Marta em campo nesta primeira partida.


Jogos da rodada 2:

Austrália x Brasil - Quinta (13) - 13h

Jamaica x Itália - Sexta (14) - 13h​


Grupo D

Nikita Parris

Chegando animada ao Mundial por considerar esta a sua 'geração de ouro' - com potencial para bater a campanha de bronze de 2015 -, a Inglaterra não teve vida fácil contra a estreante em Copas do Mundo, Escócia, equipe muito aplicada taticamente e de marcação muito forte do início ao fim do jogo. A maior qualidade técnica das Leoas acabou prevalecendo no placar final de 2 a 1, resultado que conduziu as inglesas à liderança do grupo D.


A primeira posição da chave só foi possível para as britânicas devido ao surpreendente empate por 0 a 0 entre Japão e Argentina, segundo jogo da chave. Muito favoritas nesta partida, as nipônicas mostraram repertório ofensivo bem abaixo do esperado, parando na forte marcação da equipe sul-americana. Vale lembrar que a Albiceleste está apenas no seu terceiro mundial, e não disputava uma edição de Copa há 12 anos (2007).


Jogos da rodada 2:

Japão x Escócia - Sexta (14) - 10h

Inglaterra x Argentina - Sexta (14) - 16h


Grupo E

Jill Roord

O grupo E tem duas seleções favoritas muito bem definidas, mas ambas tiveram grandes dificuldades em seus primeiros jogos. Abrindo a chave, Canadá e Camarões fizeram um jogo de ataque contra defesa, com a equipe africana mostrando bravura e força em sua estratégia defensiva. De tanto martelar, no entanto, as canadenses foram premiadas com vitória suada por 1 a 0, gol de cabeça da zagueira Buchanan.  


Quem também venceu pela vantagem mínima foi a Holanda, em duelo bastante disputado contra a Nova Zelândia. Esta partida, no entanto, foi bem mais aberta e imprevisível, com chances claras criadas e desperdiçadas por ambos os lados. As neozelandesas chegaram a acertar a trave na primeira etapa, mas acabaram sendo duramente golpeadas por um gol tardio da Laranja Mecânica, já nos acréscimos da partida.


Jogos da rodada 2:

Holanda x Camarões - Sábado (15) - 10h 

Canadá x Nova Zelândia - Sábado (15) - 16h


Grupo F

FBL-WC-2019-WOMEN-MATCH11-USA-THA

Por fim, o grupo F também teve vitórias de suas principais postulantes. A Suécia, de ampla tradição no ​futebol feminino, teve dificuldades de superar a marcação e ímpeto da seleção do Chile, mais uma estreante em Copas do Mundo. A pressão das europeias foi gigante, mas só trouxe resultado nos minutos finais: gols aos 83' e 94', e 2 a 0 no marcador para as suecas


Mas a grande história da chave - e da primeira rodada no geral -, seria protagonizada pela maior favorita ao título na França: os Estados Unidos. A tricampeã mundial simplesmente trucidou a Tailândia, aplicando um impiedoso 13 a 0. Isso mesmo, TREZE gols, sendo cinco deles da artilheira Alex Morgan. Maior goleada da história das Copas do Mundo - tanto feminina quanto masculina.


​Jogos da rodada 2:

Suécia x Tailândia - Domingo (16) - 10h

Estados Unidos x Chile - Domingo (16) - 16h