​Marquinhos Calazans ​no ​São Paulo, Brenner no ​Fluminense. Se as negociações corriam em paralelo ou eram dependentes, isso pouco importa. Fato é que as caras novas ajudam a suprir necessidades, respectivamente, de Cuca e Fernando Diniz.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!



FBL-BRA-FLAMENGO-FLUMINENSE


Calazans vinha sendo pouco aproveitado no Flu, tanto que atuou por 90 minutos somente em duas oportunidades na atual temporada. Com o bom rendimento de Everaldo e Yony González, acabou perdendo espaço e, desde que teve seu nome envolvido em uma possível troca pelo meia Nenê (o que não aconteceu), sempre se mostrou disposto a ir para o Morumbi e até recusou uma proposta de renovação contratual. O técnico são-paulino, quando contratado para substituir André Jardine, indicou o nome do atacante como uma opção de velocidade.


Fernando Diniz


Por sua vez, Brenner, de 19 anos, ganhará mais rodagem, já que também vinha sem oportunidades na capital paulista. Na opinião de Diniz, o garoto pode servir de reposição para a perda do atacante Everaldo, que foi para o Corinthians, como alguém que jogue pelas beiradas do gramado. Em 2017, quando Dorival Júnior treinada o São Paulo, o atual comandante do Flu acompanhou o jovem bem de perto, trocando informações com o amigo que estava à frente do time. Assim, tão logo a possibilidade de tê-lo no elenco foi cogitada, deu sinal verde para a direção seguir com as tratativas. Em resumo: clubes, treinadores e jogadores não têm do que reclamar neste momento em que todos os desejos são atendidos.