Após sofrer frustrantes derrotas dominando partidas em todas as estatísticas - como foi contra Goiás e Botafogo, principalmente -, o ​Fluminense deu uma 'noite dos sonhos' para seu torcedor. No último sábado (18), o Tricolor Carioca transformou posse em volume de jogo efetivo, colocando o ​Cruzeiro, dono de um dos melhores elencos no país, na roda.


Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Como destaca o ​UOL Esportes, a goleada por 4 a 1 atendeu à 'reivindicação' que os tricolores vinham fazendo nas últimas rodadas: que o Fluminense fosse mais agudo e preciso nas finalizações. A necessidade de traduzir domínio em gols se tornou ainda mais gritante no empate por 1 a 1 da última quarta (15), quando o time carioca somou 20 finalizações totais contra apenas uma do mesmo rival, pelas oitavas da Copa do Brasil.


Neste fim de semana, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor Carioca criou chances cristalinas e conseguiu convertê-las, trazendo maior respaldo e tranquilidade para Fernando Diniz continuar seu trabalho. Ainda que não tenha sido 'ameaçado' no cargo em nenhum momento, os tropeços criavam um cenário tenso para o jovem treinador seguir implementando sua filosofia de trabalho.

Luciano

A goleada sobre a Raposa trouxe mais confiança aos torcedores à filosofia de Diniz, afinal, o futebol não premia ideias se elas não estiverem acompanhadas de execução e resultado. O grande desafio para o Fluminense é encontrar equilíbrio em suas performances, unindo a filosofia de posse, sem perder de vista o objetivo primário de um jogo/campeonato: balançar as redes e vencer. Se conseguir fazer da exibição contra o Cruzeiro algo costumeiro, traduzindo domínio de espaço em volume real de jogo, o Tricolor Carioca se posicionará como uma das equipes mais difíceis de bater neste Brasileirão.

Para ler mais notícias do Fluminense, clique ​aqui.