Jo

10 erros de arbitragem na história do Brasileirão que o VAR poderia mudar

O VAR está cada vez mais se consolidando no futebol. Os principais campeonatos do mundo já aderiram a esse recurso, que tem como objetivo diminuir ao máximo possíveis equívocos de arbitragem na partida. Hoje, relembramos erros em campeonatos passados, que poderiam terminar diferente se houvesse este mecanismo na época. Portanto, nós do 90min, usando como referência o jornalista Vitor Sérgio Rodrigues, do canal Esporte Interativo, listamos abaixo 10 erros na história do Brasileirão que o VAR poderia mudar.

10. Corinthians x Vasco - 2017

Na partida em que o Corinthians recebeu o Vasco, no Brasileirão de 2017, o jogo estava extremamente equilibrado. O time carioca vinha jogando bem, até que, em um cruzamento, o atacante Jô empurra para o fundo das redes com a mão, e a arbitragem dá o gol. Esse erro prejudicou não só o Vasco, como também o Grêmio, que brigava pelo título e na ocasião via a equipe paulista abrir 10 pontos de vantagem.

9. Fluminense x Ponte Preta - 2012

Jogo em São Januário, trigésima rodada do Brasileirão de 2012. O Atlético Mineiro disputava a liderança com o Fluminense. Naquela rodada, o time mineiro havia jogado mais cedo e vencido. A diferença era de 6 pontos, e nesta partida os cariocas perdiam por 1 a 0 para a Ponte Preta. Até que o juiz marcou um pênalti que não existiu a favor do Tricolor e mudou o jogo completamente. Posteriormente, foi marcada uma falta para o Fluminense em um lance que na verdade quem sofreu a infração foi o jogador da equipe paulista. E dali saiu o gol de Gum, o da vitória.

8. Fluminense x Palmeiras - 2009

O Tricolor passava por um momento difícil no campeonato, tentando escapar do rebaixamento. Já o Palmeiras brigava pelo título com o São Paulo. Carlos Eugênio Simon marcou uma falta no gol da equipe paulista, quando na verdade não houve absolutamente nada. Este erro culminou na perda da partida e da liderança do Verdão. Após esta partida, o time caiu em demasia na tabela.

7. Flamengo x Santos - 1983

Decisão do Brasileirão de 1983. O Santos jogava pelo empate no Maracanã e, apesar do jogo equilibrado, Zico, com um minuto de partida, tirou a vantagem do adversário. O lance questionado nesta decisão foi no meio do primeiro tempo, quando a equipe santista escapava em velocidade e o jogador do Peixe foi derrubado dentro da área. Porém, Arnaldo Cézar Coelho marcou tiro livre indireto, o que não existe quando há contato. O time paulista acabou não empatando a partida, os cariocas aumentaram sua vantagem posteriormente e se sagraram campeões brasileiros.

6. Vasco x Flamengo - 2011

Nesta ocasião houve erro nos dois jogos entre os times pelo Campeonato e nas duas ocasiões era o mesmo árbitro, Pericles Bassols. Mais precisamente, houve dois pênaltis claríssimos não marcados. No primeiro turno, último lance, Bernardo é derrubado por Leo Moura dentro da área, e o juiz manda seguir. Já no segundo confronto entre os cariocas, Diego Souza é puxado por Willians e mais uma vez Pericles não sinaliza a infração. Naquele ano, o Vasco tinha grandes chances de título, quando disputava com o Corinthians. Terminou apenas dois pontos atrás do Timão e indubitavelmente esses lances fizeram diferença.

5. São Paulo x Guarani - 1986

Jogo de volta da decisão, no Brinco de Ouro. A partida estava empatada em 1 a 1 e, aos 30 do segundo tempo, o ponta do Bugre foi claramente derrubado por um carrinho dentro da área. O juiz mandou o jogo seguir e nos pênaltis o São Paulo se sagrou campeão brasileiro.

4. Cruzeiro x Vasco - 1974

Final do Brasileiro de 74. Apesar das muitas polêmicas extracampo que aconteceram nesta decisão, houve dois lances em que o VAR poderia intervir. O Vasco vencia por 1 a 0 e, aos 30 minutos do primeiro tempo, a arbitragem marcou um impedimento inexistente, quando claramente o jogador vascaíno ultrapassava o zagueiro cruzeirense. Já no segundo tempo, quando a partida estava 2 a 1 para os cariocas, Armando Marques anulou um gol legítimo da Raposa, que empataria o jogo. Este poderia dar o título à equipe mineira, tendo em vista que precisavam apenas de um empate devido à melhor campanha no campeonato.

3. Flamengo x Grêmio - 1982

Chegando ao nosso pódio, temos a decisão do Brasileiro de 82. Devido ao empate nos dois primeiros jogos, foi disputada uma terceira partida para decidir o campeão. O Flamengo marcou no começo do jogo, o Tricolor começou a pressionar e a partir daí houve duas grandes reclamações por parte dos gremistas. Um suposto pênalti que poderia ser revisado pelo árbitro e um toque de mão de Andrade dentro da área, que deveria ser marcado.

2. Santos x Botafogo - 1995

Segundo jogo da decisão. Pacaembu lotado e três grandes erros de arbitragem. O primeiro gol do Botafogo marcado por Túlio deveria ser anulado, visto que o jogador se encontrava em posição de impedimento. Assim como o gol do Alvinegro carioca, o Santos também marcaria de forma irregular. O atleta santista levou a bola com a mão para conseguir cruzá-la na área. Ainda houve um último erro contra o Santos. Porém, desta vez, o gol foi anulado, quando deveria ser validado pelo juiz.

1. Corinthians x Internacional - 2005

Um dos mais conhecidos erros de arbitragem da história do Campeonato Brasileiro e coincidentemente cometido pelo mesmo árbitro anterior, Márcio Rezende de Freitas. Na ocasião, o goleiro corinthiano cometeu um pênalti claríssimo em cima de Tinga. O juiz não só deixou de marcar a infração, como marcou simulação do volante colorado e o expulsou devido ao segundo amarelo. Este lance impactou demasiadamente no desfecho do campeonato. A duas rodadas do fim, a equipe paulista estava três pontos à frente do Internacional, que, se vencesse o jogo, igualaria na pontuação e adiante precisaria ultrapassar o Timão no saldo de gols para ser campeão.