​O martelo está batido e, agora, só falta assinar o contrato. Em concorrência realizada pela CBF para a negociação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro para o exterior, os clubes da Série A escolheram a proposta da Sport Promotion/Ecotone como vencedora do processo.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!



Pelos próprios quatro anos, as equipes receberam um total de US$ 42 milhões (R$ 159 milhões, na cotação atual) por temporada. Como a divisão será igualitária e 10% do valor será destinado à Série B, cada time terá direito a cerca de R$ 7,2 milhões por ano. Para realmente firmar a parceria, clubes e CBF, segundo o ​blog do Rodrigo Mattos, aguardam o pagamento de valores e as garantias finais.


Fabio Carille,Cassio


A confederação nacional, a princípio, não teve palavra final na concorrência. Foram os próprios clubes que definiram o vencedor da licitação. Durante o processo, houve a rejeição de uma oferta de R$ 230 milhões por temporada feita pelo fundo Prudent. No entanto, incluía um prazo de dez anos (total de R$ 2,3 bilhões), considerado extenso demais pelas agremiações, e também exigências extras a respeito de assinatura (queria a aprovação dos Conselhos Deliberativos) e exclusividade de transmissões no exterior a partir de 2025, quando se encerram os contratos com a Globo. Caso ocorra algum tipo de problema no cenário atual, algo considerado improvável, é possível que esta proposta volte à mesa de negociações.