​Corinthians não desistiu de contratar o lateral-esquerdo Guilherme Arana, do Sevilla. Para fechar com o jogador, o Timão terá que driblar uma exigência da equipe Rojiblanca. Para convencer os espanhóis, o alvinegro conta com a presença do diretor de futebol Duílio Monteiro Alves, que participou na última quarta-feira (6) de uma reunião com os dirigentes do clube espanhol. 


A principal exigência do Sevilla é referente a forma de pagamento pelo jogador. O ​Corinthians deseja pagar o valor de 8 milhões de euros (cerca de R$ 34 milhões) de forma parcelada, enquanto a equipe espanhola pede uma entrada maior do que a disposta pela equipe corintiana. Desta forma, o Timão passaria a deter 90% dos direitos econômicos do jogador. 


Para solucionar o “problema”, o clube paulista estuda adotar alguma das três estratégias: aceitar pedida do Sevilla, apresentar uma garantia de pagamento ou diminuir as parcelas totais de sua proposta. No fim de 2017, o lateral foi vendido ao clube espanhol por 10 milhões de euros, cerca de R$ 38,8 milhões. 


Na época, o ​Timão recebeu pouco mais de R$ 20 milhões por 40% do atleta. No Sevilla, chegou com muita expectativa, em uma época em que o time atravessava situação complicada. Sem a confiança do então treinador, Vicenzo Montella, foi deixado de lado, vindo a ter nova chance com Manchin no comando. Apesar das oportunidades, não "engrenou" e não conseguiu ser o jogador que encantou pelo Timão.