O ano mal começou, mas já teve treinador demitido nos primeiros meses da temporada, como André Jardine no ​São Paulo. O cenário de instabilidade é uma constante na profissão, ainda mais em se tratando de Brasil. Figurar entre os maiores salários para equilibrar tal dificuldade certamente ajuda a combater o "vai e vem". Através da lista publicada pelo jornalista ​Jorge Nicola, trazemos a vocês os nomes com os maiores vencimentos entre os técnicos do país.



Os primeiros da lista não chegam a surpreender: Renato Gaúcho (Grêmio), Felipão (Palmeiras) e Mano Menezes (Cruzeiro) lideram o ranking. Por outro lado, alguns treinadores mais jovens e com menos tempo em seus clubes disputam as posições mais emergentes nesta tabela. 


Mano Menezes

Outro ponto que chama atenção é Tiago Nunes, recém-campeão da Sul-Americana, estar em penúltimo na tabela, só na frente de Vagner Mancini que está provisoriamente no comando técnico do São Paulo: 



​1º Renato Gaúcho (Grêmio): R$ 900 mil
​2º Felipão (Palmeiras): R$ 800 mil
​Mano Menezes (Cruzeiro): R$ 800 mil
​4º Fábio Carille (Corinthians): R$ 700 mil
​5º Jorge Sampaoli (Santos): R$ 610 mil
​6º Abel Braga (Flamengo): R$ 600 mil
​7º Levir Culpi (Atlético-MG): R$ 400 mil
​8º Zé Ricardo (Botafogo): R$ 250 mil
​Rogério Ceni (Fortaleza): R$ 250 mil
​10º Enderson Moreira (Bahia): R$ 230 mil
​11º Odair Hellmann (Inter): R$ 200 mil
​Lisca Doido (Ceará): R$ 200 mil
​13º Alberto Valentim (Vasco): R$ 180 mil
​Fernando Diniz (Fluminense): R$ 180 mil
​15º Marcelo Cabo (CSA): R$ 130 mil
​16º Tiago Nunes (Athletico Paranaense): R$ 120 mil
​17º Vagner Mancini** (São Paulo): R$ 100 mil


*os  valores incluem salários e luvas

** Mancini é coordenador-técnico e ficará como treinador interino até abril