​A partida deste domingo, contra o Brasil de Pelotas, foi a primeira de 2019 que terminou sem o ​Grêmio marcar gols. No entanto, a defesa manteve seu desempenho quase perfeito e igualou uma marca importante de 2018. Agora, é ir atrás de uma série ainda maior.


De torcedor para torcedor: ​clique aqui e siga o 90min no Instagram!



Nos últimos cinco jogos (diante de Juventude, São Luiz, Caxias, Avenida e, por último, Brasil), o Tricolor deixou o gramado sem ser vazado. E esta sequência repete o que aconteceu em determinado momento do ano passado, quando a equipe ganhou de Bahia (2 a 0), Ceará (1 a 0) e Defensor-URU (1 a 0) e empatou com Fluminense (0 a 0) e Paraná (0 a 0). Todos estes compromissos, foram válidos pelo Brasileirão, exceção feita ao duelo contra os uruguaios, pela fase de grupos da Libertadores. Ainda em 2018, houve uma série ainda melhor: 2 a 0 contra o Goiás (Copa do Brasil), 0 a 0 com o Athletico-PR (Brasileirão), 0 a 0 com o Cerro Porteño-PAR (Libertadores), 1 a 0 sobre o Cruzeiro (Brasileirão), 3 a 0 sobre o Brasil-Pel (Gauchão), 4 a 0 em cima do Monagas-VEN (Libertadores) e 4 a 0 mais uma vez no Xavante(Gauchão).


Pedro Geromel,Diego Souza


Para o zagueiro Paulo Miranda, que vem atuando com frequência - da atual sequência, só não esteve em campo frente ao Avenida, quando o Grêmio conquistou a Recopa Gaúcha -, o mérito precisa ser dividido com todos os companheiros. “Mais uma vez a atuação foi boa, mas do grupo como um todo. Desde lá na frente a marcação estava boa, fazendo pressão e não deixando eles jogarem”, disse. Na próxima segunda-feira, a equipe de Renato Portaluppi recebe o Veranópolis pela oitava rodada do Estadual. Depois, dia 6 de março, estreia na Libertadores, na Argentina, enfrentando o Rosario Central. Se não levar gols nessas duas partidas, terá igualado a melhor série da temporada anterior.


Walter Kannemann,Hernan Barcos