A diretoria do Flamengo vem se reunindo diariamente na Gávea para conseguir manter o planejamento do time após a triste tragédia no Ninho do Urubu. Os dirigentes rubro-negros já separam no orçamento as indenizações aos familiares que o clube terá que arcar nessa temporada. Os valores estão sendo debatidos e devem ser anunciados ainda esta semana.



Fernando Uribe,Henrique Dourado,Lincoln

Consequentemente, toda a situação delicada atingirá o futebol do Flamengo e algumas mudanças importantes irão acontecer: o clube espera diminuir a folha salarial em pelo menos R$ 10 milhões vindo a negociar alguns jogadores caros e que não serão aproveitados regulamente durante o ano. É o caso de Henrique Dourado, que recebe R$ 600 mil mensalmente e, até o momento, não deu o retorno esperado.


O Fla desembolsou cerca de R$ 15 milhões para tirar o “Ceifador” do Fluminense e o centroavante chegou com pompa ao clube da Gávea. No entanto, Dourado não repetiu os mesmos desempenhos de quando atuava pelo Tricolor carioca e, atualmente, amarga o banco de reservas. Na preferência do técnico Abel, o jogador está atrás de Gabigol e Uribe.



O maior entrave para negociar o centroavante é o seu alto salário. Alguns clubes já chegaram a demonstrar interesse no artilheiro em janeiro, mas os valores assustaram os interessados e as tratativas não foram adiante. Desta vez, o Flamengo espera alguma oferta de clubes da Árabia e Asiáticos, para conseguir aliviar a folha salarial e não e, assim, não precisar vender atletas titulares no meio do ano.