Liderança, invencibilidade e melhor ataque da competição com 15 gols anotados. O ​Grêmio vive seu 'início dos sonhos' pelo Campeonato Gaúcho, muito diferente do enredo que testemunhamos na temporada passada, quando o Tricolor passou aperto nas rodadas finais para conquistar sua classificação ao mata-mata.


Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

Apesar de Renato estar priorizando o entrosamento de seus reservas e titulares nesta edição - bem diferente do enredo de 2018, quando o Grêmio usou seu time de transição no Estadual -, a reviravolta de rendimento não se explica apenas pela mudança de estratégia. Como destaca o ​UOL Esportes, a equipe atual traz mudanças táticas visíveis em relação ao Grêmio da temporada passada.

Everton

O time gaúcho não perdeu em ofensividade, mas mudou seu jeito de jogar em relação à 2018. As saídas de ​Cícero (Botafogo) e ​Ramiro (Corinthians) ajudam a explicar a busca por uma nova 'identidade', por assim dizer. Agora, a transição defesa-ataque é feita com participação direta de um volante gremista, que recua à linha de zagueiros para organizar a saída de jogo.


Quem também mudou de posicionamento foi o meia-atacante Everton. Deslocado para atuar mais por dentro, Cebolinha encosta no centroavante e pisa mais na área, algo que tende a impulsionar o seu momento artilheiro. Juninho Capixaba também se transformou em nome importante para o 'novo Grêmio', e há uma orientação específica para a equipe nas partidas em que o lateral atua: fechar espaços para permitir suas subidas.

Empolgado pelo grande momento, o Tricolor Gaúcho volta a campo no próximo domingo (10), contra o Avenida. A partida pela sexta rodada do Estadual vale taça, por se tratar da Recopa Gaúcha. Em caso de empate, a definição do campeão será nas penalidades.