O desassossego que tomou conta do ​Fluminense nos meses finais de 2018 parece ter se estendido para o início da nova temporada. Com uma atuação ruim em sua estreia oficial em 2019, o Tricolor Carioca ficou no empate por 1 a 1 contra o Volta Redonda, partida marcada pelas vaias e protestos dos poucos torcedores presentes no Maracanã.


Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Mais do que para o elenco ou comissão técnica, os protestos das arquibancadas tinham um destino específico: a gestão atual tricolor, na figura do presidente Pedro Abad. Como noticia o ​UOL Esportes, com xingamentos e outras palavras de ordem, os torcedores presentes no Maracanã pediram a saída do mandatário, algo que tem sido debatido internamente e pode acontecer ainda este ano. 


O dirigente se recusa a renunciar, já que na cadeia hierárquica do clube, tal decisão 'premiaria' alguns de seus principais opositores internos. O destino natural é que o Fluminense passe por novas eleições, com o novo mandatário escolhido em pleito sendo responsável pela equipe das Laranjeiras nos meses restantes de 2019 e no triênio seguinte.

Entrevistado ao final da partida, o estreante Fernando Diniz minimizou as vaias dos torcedores tricolores: "O torcedor foi fantástico. Aplaudiu muito mais que vaiou. Espero que consigamos converter os resultados em vitórias para a torcida vir e apoiar o time", afirmou.