​Ao negociar De Arrascaeta para o Flamengo, o ​Cruzeiro realizou a maior venda interna do futebol brasileiro e, também, a principal transação de sua história (na conversão, supera a de Ricardo Goulart). Só o time de Belo Horizonte receberá o aporte de 13 milhões de euros (cerca de R$ 55 milhões), sendo 7 milhões de euros a vista e o restante parcelado em duas vezes ao longo da temporada. Com este aporte, a direção da Raposa se volta novamente para tentar concretizar um desejo antigo do técnico Mano Menezes: ter o atacante Bruno Henrique.


Já segue a gente no Instagram? ​Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!


O vice-presidente de futebol Itair Machado deverá fazer um novo contato com o ​Santos na tentativa de se chegar a um acerto, mesmo que o Mengão também esteja na parada. O Peixe não coloca o jogador como inegociável, tanto que ainda espera boas ofertas para saber se o libera ou não. Recentemente, os cariocas ouviram que era necessário fazer uma proposta entre R$ 23 milhões e R$ 27 milhões, além de colocar alguns nomes que parassem na Vila Belmiro.



Bruno Henrique,Francisco Silva

No final de 2018, já houve uma investida forte do Cruzeiro, mas tudo parou em função da pedida santista. Agora, no entanto, os mineiros estudam envolver jogadores para que a negociação tenha um desfecho positivo. Como o time paulista ainda procura um substituto para Gabigol e tem interesse em Raniel, é possível que o jovem atacante seja a bola da vez para ser oferecido. A ideia, no entanto, é manter parte dos direitos econômicos visando ao lucro com uma futura venda deste atleta que é visto como promissor.


​​