O clima entre Diego Alves e a direção/comissão técnica do ​Flamengo parece ser insustentável. Como não se sabe quem estará no comando do clube a partir de 2018 e muito menos quem será o treinador, fica impossível prever o futuro do atleta. Porém, está claro que os últimos atos, de um lado ou de outro, não aconteceram por acaso. As ações estão apoiadas em conselhos jurídicos prevendo uma possível discussão nos tribunais.


Já segue a gente no Instagram? ​Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!



Com uma lesão no joelho desde o dia 30 de outubro, o atleta de 33 anos tem se utilizado das redes sociais para registrar o seu tratamento, tanto no Ninho do Urubu quanto fora do centro de treinamento. Mesmo que, oficialmente, nenhum afastamento tenha sido anunciado, ele está indo trabalhar em horário diferente dos demais companheiros, e as publicações na internet serviriam para comprovar que, de fato, foi colocado de lado pelo departamento de futebol, o que poderia justificar um pedido de rescisão unilateral do contrato e um ressarcimento por danos morais através da via judicial.



Já os dirigentes adotaram outra estratégia: o silêncio. Ou seja, dizem que o assunto será tratado, apenas internamente. Além disso, desde a multa aplicada ao jogador até a determinação dos turnos de trabalho, tudo foi avalizado por advogados. Em tratamento médico, tem recebido todo o apoio dos especialistas do clube. Assim, segundo este entendimento, não haveria brecha para um pedido de quebra de vínculo. Agora, o que fica é a curiosidade sobre o que irá acontecer nos próximos dias. Afinal, é inegável que o fato de Diego ter se recusado a viajar para ficar no banco de reservas em uma partida do Brasileirão e também a forte discussão com Dorival Júnior não caíram bem dentro do elenco.