​Depois de nove meses, chegou ao fim na semana passada a relação entre ​Fluminense e Marcus Vinicius Freire. Pois o clube ainda estuda se irá preencher a vaga de seu antigo CEO. Enquanto isso, executivos de outras áreas terão a responsabilidade de acompanhar os projetos que estavam em andamento. Todos eles sob a supervisão de um ex-diretor de futebol da gestão de Peter Siemsen.


>>> #Hexa90min​Concorra a uma camisa da Seleção Brasileira



Recontratado este ano por Pedro Abad, Fernando Simone ganha ainda mais espaço dentro das Laranjeiras. Depois de trabalhar no principal departamento do clube no primeiro mandato do ex-presidente, ele agora é assessor direto da presidência. Ou seja, com a saída daquele que era responsável por tocar adiante algumas questões estratégias da instituição, cresce, e muito, na parada.



A saída de Freire, segundo as partes, se deu em comum acordo. “Foi um experiência incrível em um mercado que para mim era instigante pelas possibilidades de mudanças. Gostaria de agradecer ao presidente Pedro Abad o honroso convite para ser o Executivo profissional deste tradicional clube. Vou buscar novos caminhos e desafios, mas afirmo que mesmo de longe estarei torcendo para que o clube encontre o seu equilíbrio”, disse.A enorme experiência do Marcus Vinícius no ambiente esportivo foi decisiva em algumas decisões estratégicas do clube nos últimos meses e na caminhada para tornar a gestão do clube mais profissional”, reconheceu Abad.


Foto: Bruno Haddad / Fluminense / Divulgação


​​