Corinthians v Palmeiras - Paulista Championship 2018

​A saída de Guilherme Arana no final do ano passado deixou aberta uma lacuna no elenco do Corinthians. O clube resolveu ir às compras e investiu na aquisição de Juninho Capixaba junto ao Bahia para preencher o setor. Num primeiro momento, não pareceu suficiente. ​Daí surgiu a oportunidade de trazer Sidcley.


Após sua estreia com a camisa alvinegra no início de março, acumulou mais nove jogos como titular e ganhou muitos elogios sobretudo pela participação defensiva na marcação de Dudu, na final do Paulistão. O jogador declara que deve boa parte disso a Paulo Autuori, hoje diretor de futebol do Fluminense:


"Sobre o Autuori...nem tem como dizer muita coisa. Ele foi um pai. Agradeço muito a ele porque me deu muita força. Pelo jeito que o Corinthians joga, o trabalho com ele no Atlético-PR me ajudou muito", declarou.


É justamente contra o Tricolor das Laranjeiras que o time de Sidcley vai iniciar sua caminhada no Brasileirão 2018. Reencontro entre "criador e criatura":

asas


"Sidcley era um jogador com característica ofensiva forte, mas tinha a situação de que não sabia defender. Saber defender é saber se posicionar, dominar os conceitos defensivos todos. Conversei muito com ele nisso. Em termos gerais, ele cresceu muito em ações defensivas. No último terço (ataque) é forte, é criativo, tem um bom um contra um e muito boa qualidade técnica, um repertório amplo, então é equilibrar", respondeu o ex-técnico do Furacão ao site ​UOL Esporte.