Copa do Mundo 2022

59 dias para a Copa do Mundo: uma viagem até 1959, a temporada mais artilheira da carreira de Pelé

Antonio Mota
Tricampeão do Mundo, Pelé marcou mais de 100 gols em sua temporada mais artilheira. Histórico!
Tricampeão do Mundo, Pelé marcou mais de 100 gols em sua temporada mais artilheira. Histórico! / Arte: Eduardo Fricks
facebooktwitterreddit

Faltam 59 dias para a Copa do Mundo e a história do torneio está interligada com a vida de Pelé. Tricampeão mundial, Edson Arantes no Nascimento marcou época com a Seleção Brasileira entre os anos 1950 e 1970 e, nesse período, conquistou nada mais, nada menos que três Mundiais – em 1958, na Suécia; em 1962, no Chile; e em 1970, no México. O camisa 10 também encantou o 'planeta bola' com o uniforme do Santos e teve breve passagem pelo New York Cosmos (Estados Unidos).

Mas não é sobre a Copa, a Seleção, o Peixe ou a experiência do gênio na América do Norte que iremos abordar neste artigo. Vamos tratar do ano mais artilheiro da carreira do Rei do Futebol: 1959, quando o brasileiro anotou mais de 120 gols – contando amistosos e jogos não oficiais. Histórico!

Há mais de seis décadas, em 1959, ano após ganhar a primeira Copa com o Brasil, o então jovem craque do Santos, de 18 anos, entrou em campo em 103 compromissos (somando todos os jogos, oficiais ou não) e balançou as redes 126 vezes, segundo o próprio - a Fifa contabiliza 127. Vale notar que o camisa 10 ainda ficou meses afastado dos gramados por ter que servir o Exército neste ano.

Com essa assustadora quantidade de gols, Pelé conquistou o Torneio Rio-São Paulo e outras taças com o Santos, além de títulos com combinados do Exército.

Os números gerais do Rei Pelé

A estreia profissional com a camisa do Peixe foi aos 15 anos - e ele marcou no 7 a 1 sobre o Corinthians. Em sua gigantesca carreira, Pelé disputou 1365 partidas – somando oficiais e amistosos – e marcou um total de 1281 gols. O camisa 10 ainda conquistou 60 títulos, em conta que inclui duas Conmebol Libertadores, três Copas do Mundo, quatro edições do Torneio Rio-São Paulo e seis Taças Brasil/Robertão (equivalente ao Campeonato Brasileiro da época), sendo cinco troféus consecutivos entre 1961 e 1965, um recorde a ser batido até hoje. No recorte da Seleção, o Rei disputou 91 jogos e marcou 77 gols.

Vida longa ao Rei!

facebooktwitterreddit