Copa do Mundo 2022

58 dias para a Copa do Mundo: 1958, o ano em que um adolescente Pelé se apresentou ao "planeta bola"

Nathália Almeida
Arte: Eduardo Fricks
facebooktwitterreddit

Em nossa contagem regressiva para o Mundial do Catar, você, leitor, já deve ter esbarrado em outras pílulas históricas tendo Edson Arantes do Nascimento como ponto focal. Bem, acontece que é impossível falar de Copa do Mundo sem falar várias vezes de Pelé: o maior futebolista de todos os tempos tem uma relação especial com o maior e mais importante torneio da modalidade, não à toa é o único atleta, até hoje, com status de tricampeão.

Além do fato de ser o único futebolista a ter conquistado o mundo em três oportunidades, Pelé detém, até os dias atuais, alguns recordes de precocidade envolvendo a competição. E isso pode ser explicado por sua explosiva participação na edição de 1958, quando o garoto, que já "aprontava" pelos gramados do futebol brasileiro com a pesada camisa do Santos, apresentou suas credenciais ao planeta bola pela primeira vez.

FRANCE-PELE
Pelé, formado na base do Santos, é o maior jogador de todos os tempos / -/GettyImages

Apontado pela Confederação Brasileira de Desportos (CBD) como comandante da Canarinho em fevereiro de 1958, Vicente Feola, considerado por muitos como um treinadores mais importantes da história da Amarelinha, foi o responsável pela convocação do jovem artilheiro de ascensão meteórica que vinha empilhando gols com a camisa santista desde o ano anterior. Muita pressão para um garoto de apenas 17 anos de idade? Nada disso...

Fazendo parte de um grupo recheado de futebolistas mais experientes e já consolidados como Castilho, Bellini, Djalma Santos, Nilton Santos, Didi e Zagallo, Pelé agregou vitalidade, arrojo e muita coragem pra jogar. Tais características acabaram lhe rendendo uma vaga entre os titulares de Feola já durante a fase de grupos do torneio em solo sueco, mais precisamente no duelo contra a União Soviética, pela terceira rodada. Com boa atuação, o atacante do Peixe assegurou sua presença no XI inicial verde e amarelo para o confronto de quartas contra Gales. E o resto foi história.

No mata-mata, o mundo do futebol viu o adolescente de Três Corações (MG) "roubar a cena" e reivindicar, com grandes atuações consecutivas, o primeiro título mundial da Seleção Brasileira: um gol marcado nas quartas contra Gales, três contra a França nas semifinais e dois na grande decisão contra a anfitriã Suécia. Artilheiro do Brasil no torneio com seis gols marcados, todos em partidas eliminatórias.

Pele, King of Sweden
Pele cumprimentando o rei da Suécia durante o Mundial de 1958 / Hulton Archive/GettyImages

O mais jovem atleta a disputar uma final de Copa, com apenas 17 anos e 249 dias.
O mais jovem futebolista a se consagrar campeão mundial, com apenas 17 anos e 249 dias.

Simplesmente, Pelé.

facebooktwitterreddit