dtgeq

​Como era de se esperar, a pressão sobre o diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, aumentou ainda mais após a eliminação da equipe na Copa Libertadores. Apesar disso, de acordo com o ​Lance!, o presidente Maurício Galiotte não pretende ceder aos inúmeros pedidos pela demissão do dirigente - inclusive da torcida organizada Mancha Verde, que publicou um manifestou na última segunda-feira.


Além dos torcedores, alguns conselheiros também pressionam o mandatário em busca da saída de Alexandre Mattos. Galiotte tem tentado explicar que o dirigente foi peça fundamental na reformulação do clube, em 2015, e que não pretende abrir mão do cartola até o fim do seu contrato, em dezembro de 2018. O diretor de futebol tem o apoio também da presidente da Crefisa, Leila Pereira, que já ameaçou diminuir o investimento no clube caso a demissão aconteça.

Por outro lado, um dos integrantes do grupo que critica Mattos é o ex-presidente Mustafá Contursi. Figura influente no Conselho Deliberativo do Palmeiras, o ex-mandatário nunca pediu a demissão do dirigente explicitamente, mas questiona a quantidade de contratações feitas pelo clube e o processo de profissionalização do futebol.

​​

​​