cvvc

​Ainda tentando esquecer a eliminação para o Jorge Wilstermann pela Copa Libertadores, o Atlético-MG conseguiu um importante resultado diante do Flamengo no último domingo. A vitória por 2 a 0 amenizou a pressão, a ponto de o técnico Rogério Micale anunciar uma inédita pausa na "maratona" do time:


"Vou deixar claro que vamos ter folga na segunda e na terça. Acho extremamente necessário a recuperação, ela faz parte. Na quarta nós nos reapresentamos, pois vamos jogar apenas na segunda. Quero que esses caras aproveitem, que descansem e esfriem a cabeça. O peso foi imenso. Então, essa vitória sobre o Flamengo foi num momento importante, para fazer isso", comentou o treinador.


A estafa física (e também mental, afinal de contas) tem grande explicação na rotina de partidas disputadas pelo Galo. Foram 13 semanas consecutivas jogos em intervalos curtos. Entre o início do Brasileirão, também contra o Flamengo, em 13 de maio, e o duelo pela 20ª rodada, em 13 de agosto, foram três meses e 27 compromissos. Já nos próximos 30 dias, serão somente quatro confrontos (três pelo certame nacional e um pela Primeira Liga). Momento de repensar e repaginar para recuperar o gás.