​Rodrigo Caetano deu o recado: “Buscaremos um técnico que dê seguimento a tudo o que foi feito de maneira correta. Levamos em consideração aquilo que pode dar resultado aos torcedores”. E é a partir das palavras do executivo de futebol do Flamengo que fica clara a intenção de se anunciar um novo técnico que tenha peso no mercado, capaz de conduzir um projeto a longo prazo e que, ao mesmo, seja do agrado de boa parte os rubro-negros.



O alvo, então, parece definido: o colombiano Reinaldo Rueda. O nome ganhou força nas últimas horas, principalmente depois da recusa de Roger Machado e também do apoio recebido em Redes Sociais. Profissionais com passagem pela Gávea, como Paulo César Carpegiani, responsável por conduzir Zico e companhia ao título mundial de 1981, e Jorginho estão cada vez mais distantes. Muito pelo fato de não terem um perfil capaz de já pensar o futebol do clube para 2018.



A chegada de um treinador “tampão”, ao menos no momento, está descartada. Por isso, Rueda está no topo da lista. Embora se diga que a vinda de alguém de fora poderia não surtir o chamado efeito imediato - o Flamengo decide vaga para a final da Copa do Brasil nas próximas duas semanas -, ele já possui conversas avançadas com a direção. O multicampeão com o Atlético Nacional de Medellín (ganhou, por exemplo, a Libertadores do ano passado e a Recopa na atual temporada) parece ter tudo nas mãos para desembarcar no Rio de Janeiro. Ainda mais que se encontra sem clube.