Como vem sendo constante ao longo da carreira, Paulo Henrique Ganso permanece tendo planos ousados para o seu futuro. O problema é a corrida contra o relógio para realizar seu mais intenso desejo: estar na Copa do Mundo do ano que vem defendendo a seleção brasileira.



Para concretizar este sonho, mira boas apresentações pelo Sevilla, que vai disputar a fase eliminatória da Liga dos Campeões da Europa após ficar na quarta colocação no último Campeonato Espanhol. “O Tite está fazendo um trabalho brilhante e comprovando, a cada dia, que os jogadores precisam merecer uma vaga. Quem tem merecido, tem sido convocado. E isso é fantástico, pois mantém as vagas em abertos para todos. Os melhores estarão na Seleção, e não há nada mais justo. Me resta trabalhar demais para estar no meu melhor nível e lutar por um espaço no grupo”, destacou o motivado atleta em entrevista ao ​Lance!.



Em 2010, o meia viveu o sonho de jogar o Mundial da África do Sul. À época, ele formava a “dupla-sensação” do País ao lado de Neymar, no Santos. Na ocasião, nenhum foi chamado pelo técnico Dunga - quatro anos depois, no Brasil, somente Neymar vestiu a verde-amarela com Felipão. “O que eu posso dizer é que nós estávamos animados e, principalmente, preparados para aquele imenso desafio. Se fôssemos chamados, tenho certeza que daríamos nosso máximo e ajudaríamos o time.” Se não foi daquela vez, quem sabe agora?” E é assim, prestes a começar sua segunda temporada na Espanha, que Ganso vive a expectativa de poder dizer que “a Rússia é logo ali”.